Um andarilho foi espancado até a morte na madrugada desta quinta-feira, 22 de setembro, na Avenida Miguel Sady, bairro São Cristóvão, na zona Leste de Teresina

Dois seguranças de uma empresa privada são suspeitos de terem cometido o crime, um deles foi levado para atendimento médico no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e o outro foi encaminhado para a Central de Flagrantes. Policiais militares do 5º Batalhão foram acionados para atender a ocorrência. 

Segundo o sargento Orleôncio, quando a polícia foi acionada ao local, a vítima já se encontrava em óbito. “Nós chegamos no local após sermos chamados via Copom. Lá tinha um vigilante com uma perna fraturada sendo socorrido por outro vigilante, ele não informou para a gente sobre o corpo que estava lá no meio da rua. Andamos poucos metros e encontramos o corpo, sem identificação. Fomos perguntar ao vigilante, ele falou populares, mas eles que estavam na cena do crime”, declarou. 

Andarilho foi agredido até a morte na zona Leste - Foto: ReproduçãoAndarilho foi agredido até a morte na zona Leste - Foto: Reprodução

Ainda de acordo com a polícia, eram dois andarilhos envolvidos no fato, mas um conseguiu fugir e o outro foi espancado até a morte. “O que nós ficamos sabendo é que o vigilante que está no HUT ligou para o chefe de monitoramento pedindo apoio, bastante apressado, o supervisor mandou outro vigilante lá para ver a situação, quando chegou lá o andarilho estava em óbito, foi logo informado para o supervisor que foi até o local, ele nos repassou essas informações”, disse.

O andarilho estava bastante espancado na região do rosto, o outro conseguiu escapar porque o vigilante perseguiu ele e caiu da moto, por isso ele quebrou a perna. Ele foi levado para o HUT e foi ouvido pelo DHPP. A versão deles é que esse andarilho andava com outro comparsa fazendo pequenos furtos na região e eles identificaram eles como sendo os que furtaram alguns ar condicionados que estavam nas proximidades”, afirmou o sargento.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai investigar o caso e identificar se os seguranças tem envolvimento na morte da vítima. 

Sargento Orleôncio falou sobre o crime - Foto: ReproduçãoSargento Orleôncio falou sobre o crime - Foto: Reprodução