Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Bom Dia Meio Norte

Empresário explica "prisão" ocorrida dentro de restaurante em Teresina

Compartilhe

No último final de semana, um caso polêmico envolveu o empresário Marlon Garimpeiro, em Teresina. Em entrevista a Rede Meio Norte, o empresário explicou o fato de áudios estarem circulando nas redes sociais detalhando sua suposta prisão. 

Em um áudio, um homem afirma: "Eu estava em uma picanharia ontem a tarde, a Polinter chegou lá e foi direto no carro do garimpeiro, parece que foi denúncia, os homens olharam, abriram as portas, botou ele dentro do carro e levou ele com carro e tudo. Ele foi preso, acho que saiu com fiança, mas foi preso. Era uma SW4 preta, os homens já chegaram direto no carro, levaram ele com carro com tudo […] vou passar o dia todo anunciando hoje". 

Garimpeiro esclareceu os fatos e relata que foi detido por porte ilegal de arma de fogo. "No sábado pela manhã eu fui fazer uma prova na Acadepol , um teste de tiros e eu fui aprovado para tirar a posse e dar entrada no porte, porque eu quero andar armado dentro da lei. A gente trabalha com recuperação de carros e motos roubadas, e todo mundo sabe da quantidade de clientes que a gente tem, que todo mundo quer proteger seu bem. A gente entra em vila, favela e a gente quer cercar de tudo que a gente puder para se proteger, eu sou ameaçado 24 horas. Eu preciso andar armado", relatou. 

"Eu fiz o teste, fui aprovado para dar entrada essa semana. No sábado eu fui convidado para o aniversário desse meu amigo. Em determinado momento eu pedi para um amigo levar outro amigo para o aeroporto porque ele tinha que pegar um voo, e eu tinha uma arma que estava dentro do carro, um revólver calibre 38. No pensamento rápido, pensei em tirar a arma do carro porque se tivesse uma blitz até que se explicasse, meu amigo ia perder o voo. Eu tirei o revólver, botei no bolso, e sentei novamente, alguém possivelmente que estava  prestando atenção fez uma denúncia que teria uma pessoa armada no bar, mas não teve absolutamente nada, nenhuma discussão, eu estava me divertindo como todo mundo. A viatura da Polícia Militar chegou, o tenente que me abordou foi extremamente educado, me perguntou se eu estava armado eu confirmei e contei para ele, fui conduzido até a delegacia, não fui algemado, paguei uma fiança e fui liberado", continuou.

Garimpeiro relatou que reconhece o erro, mas a disseminação dos áudios nas redes sociais fez com que ele procurasse Justiça. "Ouvindo esses áudios o que mais me entristece não foi o ocorrido mas foi como a mente humana consegue criar uma história dessas,  e o interessante é que ele relata como se ele estivesse no local. Isso é fake, e hoje nos vamos tomar todos os procedimentos, fazer o boletim de ocorrência, que eu faço questão, é questão de honra descobrir de onde partiu esse áudio. Do início até o fim do áudio ele criou uma história, criou até a marca de um carro que nunca tive, na realidade o carro que eu andava, que era um Corolla, nem lá estava no momento. O que aconteceu foi que eu estava com a arma, mas ninguém nunca me viu armado, eu tenho quatro veículos a minha disposição e e eu vou andar com carro roubado para que? Eu errei, reconheço meu erro.", esclareceu o empresário.



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar