Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Bom Dia Meio Norte

Sepultura é violada e corpo de jovem é revirado dentro de túmulo

Compartilhe

Na última quinta-feira (19/05), uma adolescente de 16 anos identificada como Maria Lucinete Gomes do Nascimento foi enterrada no cemitério no sítio Bananeiras, localizado no perímetro que compreende os distritos de Padre Vieira e Juá dos Vieira, na cidade de Viçosa, no Ceará, mas um caso misterioso está em torno desse caso.

A adolescente morreu após sofrer um derrame cerebral hemorrágico e teve o seu túmulo violado. A família tomou conhecimento através de populares que foram visitar o local um dia depois do enterro e perceberam que a cova havia sido mexida. Por conta disso, parentes comunicaram o fato a delegacia da região que isolou a área.

Antes da chegada da polícia, alguns familiares apreensivos quanto ao paradeiro o corpo resolveram abrir a sepultura, encontrando o cadáver totalmente revirado.

“Pessoal que passava por aqui viram a cova mexida, mas como foi uma coisa que nunca aconteceu, ninguém veio olhar de perto, quando foi à tarde viram de novo, chegaram perto e constataram o fato. Não tenho desconfiança de ninguém, ela não tinha namorado, era só da escola para casa, hoje nem o morto não tem mais sossego”, afirmou o pai da vítima Raimundo Francisco.

O irmão mais velho da vítima desconfia que violentaram o corpo da jovem, mas não consegue imaginar quem possa ter feito isso: “Ela não conversava sobre os assuntos íntimos dela com ninguém, ela até falava as vezes que tinha alguém que se interessava por ela, mas dizia que não queria ninguém porque queria estudar”, declarou.

“Uma situação dessas deixa a gente sem chão, porque a gente nunca imaginava que no nosso interior poderia acontecer uma coisa dessas, a gente ainda estava com fé que o corpo estava direito dentro, mas eu vi ela na areia”, falou a mãe da jovem Maria Aparecida.

A família informa que não sairá do cemitério até que a perícia seja realizada para que haja verificação se o cadáver foi ou não violentado sexualmente, fato que se comprovado, se configurará como necrofilia. Em conversa com o inspetor de polícia de Viçosa foi repassado a informação que somente na segunda-feira foi registrado um boletim de ocorrência do caso e em seguida será aberto um inquérito.

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Por Kairo Amaral


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar