Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Bom Dia Meio Norte

Superintendente da Funasa alerta: "Combate ao mosquito deve ser coletivo"

Compartilhe

Com 4.864 casos de dengue notificados e 4.495 confirmados só em Teresina, o Piauí entra em alerta quando se fala no combate ao mosquito Aedes aegypti. Para isso, diversos órgãos estão se unindo para discutir um plano de contingência da doença.

O superintendente da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), Evaldo Ciríaco, destacou o papel da instituição em relação a esse trabalho que deverá ser pensado de entre todos. “É importante lembrar que isso está se alastrando principalmente no Nordeste. O que a Funasa tem feito é um trabalho preventivo, nós trabalhamos no controle da água, dos lixões, com financiamento básico para drenagem de águas fluviais, entre outros”, destacou.

Image title

Segundo ele, o Tribunal de Contas da União divulgou dados alarmantes sobre o assunto: O Piauí possui em média 2,5% de esgotamento sanitário. “Isso é um dado preocupante porque o esgotamento sanitário não correto é um ambiente natural para a criação desse mosquito e eu usaria uma frase da doutora Amariles Borba onde ela afirmou que a melhor tecnologia contra o mosquito da dengue é o homem ou a mulher, é o trabalho dentro de casa, de prevenção, nenhuma instituição pública ou privada dar conta disso se não tiver o apoio ou a colaboração do homem ou da mulher começando dentro de casa”, disse o superintendente.

Ciríaco destacou que a população deve começar a pensar pelo coletivo e não pelo individual, citando um exemplo da cidade de Água Branca onde existe uma resistência das pessoas de se conectarem a uma rede de esgotos por conta da taxa que deve ser paga.

“Em Água Branca, onde a Funasa financiou o esgotamento sanitário, existe essa resistência por parte dos moradores por conta dessa taxa e isso põe em risco o restante da população. Isso é um exemplo de que nenhuma instituição vai resolver o problema, nem o exército, nem as tecnologias, nem vacinas se não houver a conscientização, a responsabilidade individual que pensem no coletivo. Se não fizerem sua parte nós vamos continuar com esse mesmo problema”, finalizou.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar