Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros
Canal Saúde

Anticoncepção

Compartilhe
Google Whatsapp

Anticoncep??o

O planejamento familiar tem se tornado pauta de incont?veis discuss?es no mundo tudo. Apesar da redu??o da fecundidade ser uma tend?ncia observada na maioria dos pa?ses, ainda assim a popula??o mundial vem aumentado a passos largos ? j? somos mais de 6 bilh?es.

Conhecer os principais m?todos de anticoncep??o, seus pr?s e contras, ? uma medida importante para um planejamento familiar bem sucedido. Basicamente, existem 4 m?todos de contracep??o: hormonais, comportamentais, dispositivo intrauterino e m?todos de barreira.

M?todos hormonais

Os M?todos Hormonais s?o os mais difundidos, utilizados por milh?es de mulheres. Oferecidos na forma de p?lulas de baixa dosagem, combinadas, trif?sicas e mensais (injet?veis), possuem como grande trunfo a facilidade no uso de ampla disponibilidade. Por?m, existem s?rias contra-indica?es: os m?todos hormonais n?o podem ser utilizados por mulheres com antecedentesde tromboflebite, doen?as tromboemb?licas, hipertens?o arterial, doen?a coronariana, sangramentos uterinos sem causa conhecida, gravidez (constatada ou suspeita), diabetes insulino-dependente, insufici?ncia card?aca e determinados tipos de c?ncer.

Al?m dessas contra-indica?es absolutas, existem contra-indica?es relativas ? situa?es onde os benef?cios dos m?todos contraceptivos hormonais deve ser pesado com os potenciais riscos associados ao seu uso. Essas situa?es compreendem: mulheres nos primeiros 2 anos da primeira menstrua??o, doen?as hep?ticas agudas ou cr?nicas, aleitamento, depress?o, enxaquecas, epilepsia, insufici?ncia renal, anemia falciforme, leucemia, imobiliza??o a longo prazo, altos n?veis de gordura no sangue (hiperlipidemia), fumantes e mulheres com mais de 35 anos de idade. Qualquer potencial usu?ria de um m?todo hormonal que se encaixe em uma das categorias acima, deve discutir com seu(ua) m?dico(a) m?todos alternativos para reduzir as possibilidade de complica?es associadas ? anticoncep??o.

Os m?todos hormonais, apesar de populares, n?o est?o isentos de efeitos colaterais. Os principais s?o n?useas, v?mitos, mudan?as comportamentais, edema pr?-menstrual, maior incid?ncia de varizes, dores nas mamas, altera?es do desejo sexual e modifica?es do fluxo menstrual. O ganho de peso associado ao uso da P?lula tem sido extensamente pesquisado, por?m continua controverso.

Dispositivo Intra-Uterino (DIU)

Existem em v?rios modelos (al?a de Lippes, anel de Ota, cobre, prata, progesterona, etc). Acredita-se que o DIU exer?a seu efeito contraceptivo atrav?s de uma rea??o inflamat?ria no endom?trio (camada mais interna do ?tero) e aumento da contratilidade das trompas. As vantagens do DIU s?o a escassez de efeitos colaterais, o baixo custo, a facilidade de aplica??o e reversibilidade, a alta efic?cia e o fato de n?o interferirem com a atividade sexual. Infelizmente, muito preconceito ainda ronda este m?todo contraceptivo ? boa parte decorrente de puro desconhecimento.

Apesar das vantagens sobre os m?todos hormonais, o DIU n?o deve ser utilizado em pacientes com suspeita de gravidez, naquelas com hist?ria de c?ncer uterino, doen?a inflamat?ria p?lvica (gonorr?ia, clam?dia, etc), anemia ou antecedente de gravidez ect?pica. Al?m disso, existem contra-indica?es relativas, como pacientes com anomalias uterinas (dificultam o posicionamento do DIU e diminuem sua efic?cia), miomas mucosos, cervicites e colpites intensas, p?s-aborto s?ptico e naquelas com alergia ao cobre.

Em geral, o DIU ? aplicado no segundo dia da menstrua??o. O(a) m?dico(a) realiza um toque vaginal e visualiza??o do colo uterino ? como em um exame ginecol?gico de rotina. Ap?s antissepsia do canal vaginal, ? medida a altura para inser??o do DIU (histerometria). O dispositivo ? ent?o introduzido por dentro de uma c?nula guia e o fio de aux?lio para inser??o ? cortado. N?o ? necess?rio tomar antibi?ticos ? quando muito s?o prescritos antiespasm?dicos e repouso. O controle ? feito por meio de Ultrassom ap?s uma semana e um m?s e, a partir da?, a cada 6 meses. Recomenda-se s? engravidar 2 meses ap?s a retirada do DIU.

As principais complica?es do DIU s?o sangramento e dor, expuls?o do dispositivo, perfura??o do ?tero, doen?a inflamat?ria p?lvica e gravidez.

M?todos comportamentais

Nesta categoria est?o inclu?dos a Tabelinha e o coito interrompido. Nenhum destes dois m?todos isoladamente ? considerado seguro e devem ser complementados por algum outro m?todo. Em geral, o uso da P?lula ou do DIU j? s?o suficientes e nenhuma altera??o do intercurso sexual ? necess?ria para evitar uma gravidez.

Contraceptivos de Barreira

S?o as camisinhas. Possuem vantagens importantes como aus?ncia de efeitos colaterais, prote??o de doen?as sexualmente transmiss?veis e disponibilidade sem necessidade de prescri??o, com interfer?ncia m?dica m?nima. Contudo, a aplica??o est? intimamente vinculada ao coito e pode interferir no estado emocional do casal, sendo necess?ria uma boa dose de motiva??o para seu uso. Al?m disso, s?o pouco eficazes no que diz respeito ? contracep??o em si e podem provocar irrita??o local.

Respons?vel T?cnico: Dr. Alessandro Loiola, MD


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se