Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Coiza Nossa

Na Serra da Capivara já viveu rinoceronte bem maior que uma Amarok

Compartilhe

Hoje o cenário na Serra da Capivara é o da secura da Caatinga. Antes, há 10 mil anos, uma grande floresta, com árvores acima de 30 metros, era habitada por animais gigantescos maiores que uma picape.  

Na região da Serra da Capivara o clima mudou, as chuvas escassearam, as árvores encolheram, as folhas caíram, espinhos brotaram e os bichos gigantes foram extintos. Faz tanto tempo que seus ossos viraram pedra, fossilizaram. Descobertos e desenterrados depois de estarem soterrados por milhares de anos, os bichões de ontem agora nos contam uma História que surpreende: onde hoje há preás que cabem na palma da mão, antes viviam animais chamados de preguiças gigantes, com tamanho maior que o de uma picape Amarok.

Toxon: animal semelhante a um rinoceronte e comportamento de hipopótamo, que viveu na região da Serra da Capivara há 10 mil anos.
Toxon: animal semelhante a um Rinoceronte, mas com um comportamento de Hipopótamo, viveu há 10 mil anos na região da Serra da Capivara, no Sul do Piauí.

Mas esses gigantes já não andam mais soltos. Foram todos extintos. As páginas de seu passado estão sendo remontadas capítulo por capítulo. É na Lagoa dos Porcos, em São Lourenço do Piauí, na região do Parque Nacional da Serra da Capivara, que centenas de fósseis estão ressurgindo através de trabalhos pacientes e cuidadosos, liderados por Arqueólogos e Paleontólogos. Um crânio de preguiça gigante, o Eremotério, emocionou: todos os fragmentos principais foram encontrados. 

No Sertão do Piauí, onde estão os mais antigos vestígios de humanos no Continente Americano, também se encontram ossadas de Mastodontes, Preguiças gigantes e Toxodons, todas essas, criaturas que viveram há mais de dez mil anos. Uma preguiça gigante ultrapassava as cinco toneladas e alcançava mais de três metros de altura quando de pé. O Toxodon, uma mistura de Rinoceronte com Hipopótamo, pesava mais de uma tonelada. Tinha quase 3 metros de comprimento e pesava cerca de 1.500 quilos.  

Alcide Filho, o ecoaventureiro, mostra no Coizanossa, pela Rede Meio Norte, o que há de mais original e autêntico no Norte e Nordeste do Brasil.
Alcide Filho, o ecoaventureiro, mostra no Coizanossa, pela Rede Meio Norte, o que há de mais original e autêntico no Norte e Nordeste do Brasil.

Foi cavando poços, tentando juntar água em uma cacimba, que moradores de São Lourenço descobriram acidentalmente os primeiros ossos petrificados. Para eles, o maior bicho terrestre conhecido eram elefantes. De fato, a ossada de um mastodonte, realmente lembra um paquiderme. Inclusive pela presença de presas. 

Aos mais de 2.500 sítios arqueológicos da Serra da Capivara, no sul do Piauí,  o maior acervo sobre os primeiros habitantes da América, somam-se a um outro tesouro: crânios de animais pré-históricos, ossadas de mastodontes e preguiças gigantes. Até um novo mamífero pré-histórico teve suas ossadas descobertas na região de São Raimundo Nonato. O achado tornou-se homenagem. Seu nome científico, seguindo o batismo em língua latina, homenageia o Piauí e a Serra da Capivara. Seu nome passou a ser Piauhytherium capivarae uma nova espécie de mamífero da família dos Toxodontes, semelhante a um rinoceronte, mas com um comportamento de hipopótamo por preferir locais com água abundante.


Ossos petrificados de Toxon: desenterrados 10 mil anos depois em São Raimundo Nonato.
Ossos petrificados de Toxon: desenterrados 10 mil anos depois em São Raimundo Nonato.

Essa criatura desconhecida pelos pesquisadores, foi descoberta pelos pesquisadores Claude Guérin e Martine Faure, da Universidade Claude Bernard-Lyon 1, na França, em trabalho de parceria e colaboração com a Fundação Museu do Homem Americano, a Fumdham. A tradução do nome do latim para o português fica assim: o Piauí está na palavra “Piauhy“ ) e a terminação "-therium”, significa fera, besta ou animal selvagem. Já a segunda parte do nome, “capivarae”, refere-se à Serra da Capivara, a localidade da descoberta fóssil deste animal. 

Jornalista Cinthia Lages mostra tesouros paleontológicos desenterrados na região do Parque Nacional da Serra da Capivara.
Jornalista Cinthia Lages, da Rede Meio Norte, mostra tesouros paleontológicos desenterrados na região do Parque Nacional da Serra da Capivara.


Fósseis e fragmentos petrificados do novo gigante pré-histórico foram encontrados em nove sítios da região. Os principais achados paleontológicos estão na Toca do Gordo do Garrincho, no município de Coronel José Dias, as Lagoas do São Vitor e do Quari, ambas em São Raimundo Nonato, e a Lagoa dos Porcos, em São Lourenço do Piauí.  Muitas descobertas ainda estão enterradas. A pesquisa está revelando apenas algumas páginas da História. Outros capítulos virão. Isso é Incrível. Isso é Coizanossa.  

E aí, você sabia disso?! Fique ligado no blog Coizanossa para mais novidades, notícias e curiosidades de tudo que é Autêntico e Regional. Ah!! Aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook e nos seguir no Instagram. Até o próximo post. Energia positiva para você!

Texto e pesquisa: Alcide Filho  (siga @allcide no Instagram e @coizanossa no Twitter)



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar