Uma testemunha, que preferiu não ser identificada, afirmou ter visto dois homens fugindo do local onde Nicolau Jorge Elias Terceiro Waquim foi assassinado a tiros em sua residência em Timon, na madrugada desta sexta-feira (18).  

Ao Meio Norte.com, a testemunha relatou ainda que na última terça-feira pessoas estranhas estavam rondando a casa da vítima.

Caso Nicolau Terceiro: Testemunha dá características de suspeitos do crimeCaso Nicolau Terceiro: Testemunha dá características de suspeitos do crime

“Eu saí e quando eu voltei avistei dois caras de moto em alta velocidade. Pegaram a rua Bispo, sentido Colégio. Essas duas pessoas não deu para reconhecer porque estavam há uns trezentos metros, mas estavam de camisa regata branca e um boné branco. Os dois estavam sem capacete. Era por volta de 12:30”, relatou.

A testemunha corrobora com a ideia de Ulisses Waquim, primo de Nicolau, que acredita ter se tratado de uma execução mandada. “Eu não tenho certeza, mas foi mandado. Como o cara vai invadir uma casa daquela dali com muro, cerca elétrica. Então eu acredito que tenha sido mandado de alguém”.

O CRIME

Em entrevista ao meionorte.com, o comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar de Timon, Tenente Coronel Sousa informou que a vítima estava na cozinha no momento que foi morta e o criminoso utilizou um basculante para conseguir efetuar os disparos. 

“A polícia foi acionada por volta de 01h para o local e isolamos a área. Fomos informados que uma pessoa fora da residência, através de um basculante, efetuou os disparos contra ele. Tivemos a preocupação de saber se levaram alguma coisa da casa, se havia sido um assalto. Isso tudo está sendo investigado”, declarou.

O comandante disse, ainda, que os pais da vítima estavam dormindo no momento do crime. “Ele não morava só, morava com os pais que estavam dormindo. Procuramos por câmeras nas proximidades, mas não foi encontrada nenhuma. A motivação e a investigação sobre os autores ficarão a cargo da Polícia Civil”, pontuou.