A Rede Meio Norte conversou com exclusividade com o pai  do homem que foi preso na tarde desta terça-feira (27), após atear fogo em um ônibus da Timon City na praça Saraiva, no Centro de Teresina. Os familiares acompanharam a prisão do suspeito na Central de Flagrantes e apresentaram um laudo em que aponta o diagnóstico de autismo do homem.

O pai lamentou a situação e explicou que o homem toma remédios controlados e tem um acompanhamento especial, mas que infelizmente teve um surto. O motorista do veículo relatou que ele entrou no ônibus descontrolado, com um líquido inflamável, fazendo ameaças e falando coisas sem nexo. Em seguida, após ter incendiado o veículo, ele foi detido por uma equipe da GCM. 

“Cidadão bom, mas infelizmente surtou”, diz pai de homem que incendiou ônibus (Foto: Rede Meio Norte)"Cidadão bom, mas infelizmente surtou", diz pai de homem que incendiou ônibus (Foto: Rede Meio Norte)

“O que de fato aconteceu é o seguinte: meu filho ele é universitário, estuda no IFPI também e ele vem em tratamento, ele toma medicamento, ele é autista, eu estou aqui com toda a documentação dele e já passei os laudos tudo direitinho. E assim, a sociedade está vendo uma imagem que não é isso aí. Eu sou um trabalhador, sou construtor, a sociedade me conhece há muito. Presto serviço para o estado. A gente é vigilante com os filhos da gente, mas eu não sei por que ele surtou. Ele toma medicamento controlado. É um menino altamente inteligente, mas surtou. Não sei o que houve e estou tentando saber o que aconteceu. A imagem que estão passando é como se fosse um terrorista. Mas não é. É o filho de uma pessoa boa, de uma mãe boa. É um cidadão bom, mas infelizmente surtou. A gente cuida dele de uma maneira especial, porque ele ainda é muito criança. A gente tem um acompanhamento com ele”, disse o pai. 

No local foi encontrado bilhetes supostamente escritos pelo preso após ter tocado fogo no ônibus, que apontam a conotação da atitude. “Isso é um protesto contra aquela jovem morta atropelada aqui na Praça Saraiva. Hoje a justiça está sendo feita em nome dela e de sua família. Ass: é o crime”, diz as mensagens escritas nos bilhetes. 

A referência da mensagem seria ao caso de Amanda Letícia dos Santos Carvalho, que morreu na praça após ter sido atropelada e arrastada por um ônibus da Timon City, no dia 12 de agosto deste ano.  Ainda entrevista para a Rede Meio Norte, o pai disse desconhecer a ligação do filho com a jovem e destacou que ainda está tentando entender tudo e o que poderia ter provocado a atitude. Homem que ateou fogo em ônibus na Praça Saraiva escreveu bilhetes: “Hoje a justiça está sendo feita” (Foto: Reprodução)Homem que ateou fogo em ônibus na Praça Saraiva escreveu bilhetes: "Hoje a justiça está sendo feita" (Foto: Reprodução)

“Eu não conheço essa moça e não sei se ele conhecia também. Desconheço. Estou tentando ainda até agora por os pés no chão para saber o que aconteceu. Estou estudando tudo, juntando as coisas para saber o que aconteceu. A sociedade tem que aprender essa questão do autismo”, desabafou o pai. 

O caso 

Um homem, ainda não identificado, foi preso na tarde desta terça-feira (27) por uma equipe da Guarda Civil Municipal (GCM) na Praça Saraiva, no Centro da capital, suspeito de atear fogo em um ônibus da empresa Timon City, que faz linha entre as cidades de Teresina e Timon.

Em entrevista à TV Meio Norte, o delegado Geral de Polícia Civil, Luccy Keiko, explicou que o motorista relatou que o suspeito entrou no ônibus descontrolado, com um líquido inflamável, fazendo ameaças e falando coisas sem nexo. Em seguida, ele foi detido por uma equipe da GCM. 






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por Grupo Meio Norte Comunicação (@meionorte)

“Um fato gravíssimo que nos chamou atenção até de qual seria a motivação. Para alguém adentrar um ônibus com uma substância i inflamável, com faca e ameaçar ali o motorista e passageiros e atear fogo. Ele saiu após isso calmamente e logo foi preso pela guarda municipal. Foi apresentado aqui e o motorista relatou que ele chegou muito descontrolado, não falando coisa com coisa, que queria se vingar e falando sem nexo”, explicou o delegado. 

O Corpo de Bombeiros foi acionado, debelou as chamas e realizou o rescaldo no veículo. O ônibus ficou totalmente destruído. Não houve feridos. 

*Por Victor Melo e Ivan Lima