O programa Notícias da Boa, da TV Jornal, apresenta aos telespectadores e ouvintes um quadro que estimula o pensamento crítico e amplia a participação feminina no jornalismo político. No Politicando, que vai ao ar toda quinta-feira, no Canal 20.1, as jornalistas Cinthia Lages, Apoliana Oliveira e Katya D'Angelles apresentam, de maneira aprofundada, análises contundentes da política nacional e internacional.

Em cada edição, a informação é convertida em uma conversa que induz ao pensamento crítico e realça a importância da participação da população perante às decisões que dizem respeito aos rumos e melhorias da coletividade.

Apoliana Oliveira, Cinthia Lages e Katya D“Angeles (Foto: reprodução)Apoliana Oliveira, Cinthia Lages e Katya D'Angeles (Foto: reprodução)

Segundo a apresentadora Cinthia Lages, o quadro foi criado com o objetivo principal de fornecer um espaço feminino de debate sobre política. “A gente procura discutir política de uma forma mais séria, contemplando visões diferentes e de uma forma em que o cidadão possa ser inserido na discussão. Procuramos fazer algo que não seja a política como entretenimento, mas como ponto de reflexão”, falou.

Apoliana Oliveira celebra o protagonismo e visibilidade de jornalistas mulheres na cobertura de acontecimentos políticos. "Mais importante do que ter mulheres debatendo sobre política e ajudando outras pessoas a entender a política, é também encorajar outras mulheres a entrar nessa área e, eventualmente, a participar. A cobertura jornalística da área política sempre foi predominantemente masculina, mas aos poucos a gente tem ganhado espaço", explicou Apoliana.

A jornalista Katya D’Angelles avalia que o Politicando é uma ferramenta de apoio e disseminação da capacidade da mulher de ocupar todos os setores na sociedade. “As mulheres sempre ocuparam espaços relevantes na organização e na tomada de decisões, mas sempre ficaram escondidas nos bastidores. No quadro Politicando, ao convidar e dar exclusividade para mulheres atuantes no jornalismo, abre mais um espaço para que mulheres sejam participantes e protagonistas na política”, comentou.