Um vídeo que circula em grupos de WhatsApp no Brasil mostra centenas de bois mortos em razão de uma forte onda de calor que atinge o estado norte-americano do Kansas. As imagens revelam corpos de animais de pelagem escura, alinhados em um confinamento.

As publicações em redes sociais mencionam temperaturas acima de 40 °C – há até quem fale em 50 °C, embora não haja registro oficial dessa marca. De acordo com o site americano Progressive Farmer, a onda de calor extremo que começou há poucos dias pode ter matado em todo o Kansas cerca de 10 mil cabeças de gado.

Estresse térmico nos bois

A explicação é que, além de enfrentar o calor repentino durante o dia, os animais têm enfrentado noites também quentes. Em geral, o organismo do gado pode lidar com altas temperaturas, desde que tenha algumas horas para se esfriar no período noturno. Passar pelo calor extremo de dia, não haver possibilidade de um resfriamento adequado à noite e, na manhã seguinte, já ter que encarar temperaturas altíssimas leva os bois a um estresse térmico que termina por matá-los.

Segundo especialista consultado pelo site, a situação pode atingir tanto o gado confinado, quanto o mantido em pastagens. O fato de a maioria dos animais ter pelagem escura – o que dificultaria o resfriamento – e estarem já com perto de irem para o abate – portanto, mais pesados e gordos – aumentaria os riscos de estresse térmico.

Ondas de calor em junho nessa e em outras regiões dos Estados Unidos não são incomuns. Por essa razão, muitos confinamentos costumam adotar algumas estratégias para minimizar o sofrimento das boiadas. Além de proporcionar mais pontos de fornecimento de água e de sombra no ambiente, há casos em que se usam aspersores de água para ajudar a refrescar o local.

Fonte: Canal Rural