Marcelo Castro defende mudanças no sistema eleitoral brasileiro

Deputado federal esteve no Agora, nesta segunda-feira (19)

Nesta segunda-feira (19), o deputado federal Marcelo Castro (PMDB) esteve no Jornal Agora onde falou sobre a possibilidade de o Brasil passar por um reforma política antes das eleições de 2018. De acordo com o deputado, o único consenso que existe entre os parlamentares é o da necessidade de realização de uma reforma política no país. 

"Praticamente não há consenso em nada, o consenso existe apenas no fato de que todos concordam que há necessidade de uma reforma política. Quando vai fazer a reforma, um quer de um jeito, o outro quer de outro e por aí vai”, explicou. 

Deputado Federal Marcelo Castro (Crédito: Reprodução)
Deputado Federal Marcelo Castro (Crédito: Reprodução)

Segundo Marcelo Castro, o sistema de votação do voto único é o preferido entre os parlamentares ouvidos pelo deputado federal piauiense. O distritão é um sistema de votação eleitoral em que os candidatos mais votados são os eleitos, não havendo, assim, os chamados "puxadores de votos”.

"Eu fiz uma pesquisa com 116 deputados, um universo mais do que representativo do total, e o distritão foi o sistema que teve o maior apoiamento. 62% dos pesquisados, disseram que gostariam que o sistema fosse o distritão, 22% disseram que o ideal seria a lista fechada e menos de 20% nenhum dos dois. Hoje, na Câmara Federal, se for aprovado a mudança será para o distritão”, afirmou. 

O deputado ainda defende o financiamento público das campanhas para evitar que empresas influenciem nas campanhas eleitorais, bem como para diminuir os casos de corrupção.

"Eu acho que o povo sabe que esse dinheiro termina sendo publico. As delações da JBS, Odebrecht, OAS, Camargo Correia estão mostrando que o dinheiro que vai para as campanhas é um dinheiro público”, afirmou. 

Deputado Federal Marcelo Castro (Crédito: Reprodução)