"A mulher que está por trás do fenômeno Stefhany" - Veja traz matéria com cantora do PI

O vídeo foi originalmente feito para promover seu primeiro CD, com a música Eu sou Stefhany

Excesso de roupa? Só se for nos babados. Fenômeno recente da internet, a cantora Stefhany, a "absoluta", explodiu no YouTube esbanjando segurança e economizando no vestidinho, poucos centímetros abaixo da cintura e acima do umbigo. A imagem que lhe valeu o apelido conta com a ajuda da maquiagem forte, rebolados na laje e passeio pelos arredores de Inhuma, no interior do Piauí, a bordo do CrossFox - carro dos sonhos da menina de 17 anos.

O vídeo, originalmente feito para promover seu primeiro CD, com a música Eu sou Stefhany (versão de A Thousand Miles, de Vanessa Carlton), caiu no site de compartilhamento e já foi visto mais de 1,8 milhão de vezes até esta sexta-feira. O prêmio para a cantora foi, além de um aumento de 2.000 vezes no valor do cachê (de 30 para 60.000 reais, segundo o staff de Stefhany), dividir o palco com Preta Gil.

Stefhany está feliz com o sucesso. E, atrás dessa mulher feliz, há outra: dona Nety, mãe da cantora - que também abusa da maquiagem e do "y" na grafia do nome. Ela introduziu a filha no mundo do showbizz piauiense e, por tabela, brasileiro, produziu seu CD, criou o minúsculo figurino, contratou câmera e bolou o roteiro do vídeo de sucesso. Foi também de Nety a ideia de realizar o sonho da garota de se apresentar na Rede Globo.

O facilitador foi o apresentador Luciano Huck, que fez dona Nety entrar no Projac montada no lombo de um jumento, após 10 km de caminhada. No auditório, Stefhany alcançou o paraíso: ganhou o tão sonhado CrossFox. Na entrevista a seguir, mãe e filha - que se prepara para gravar o segundo CD - falam das origens da cantora, sua inusitada estratégia de marketing e da inspiração para as canções, no melhor estilo mulher-abandonada-busca-vingança.

DE INHUMA PARA O BRASIL

Nety: "Quando fiquei viúva, trabalhava como costureira e ganhava pouco para criar três crianças. Precisava cantar na noite nos fins de semana para ganhar mais dinheiro. Um dia levei a Stefhany para me acompanhar e, como não tinha quase ninguém assistindo, coloquei a menina para cantar: antes que ela terminasse a primeira música, a única que ela sabia, o lugar estava lotado."

Stefhany: "Cantei por um ano com o Tonivan dos Teclados, no Piauí, mas aí comecei a gravar meu primeiro CD, e ele ficou sabendo. Disse que, ou eu parava de gravar, ou teria que sair da banda. Minha mãe falou que eu não devia parar. Continuei gravando."

VESTIDINHO CURTO

Nety: "Sou eu mesma quem faz todas as roupas da Stefhany, tudo com muito cuidado, para não expor a imagem dela. Mas não posso colocar uma roupa comprida numa menina de 17 anos. Não quero que ela aparente ter 20, 25 anos..."

DOR DE COTOVELO

Nety: "Quem escreve as letras somos Stefhany, Jocely (irmã da cantora) e eu. A maioria conta histórias reais, que aconteceram comigo, como Meu Mundo Desabou (sobre traição)."

"Eu tremi quando ouvi

Você tem outra eu chorei

Me desesperei

Meu mundo desabou

Vou pirar em pensar

Quantas juras de amor me fez

Só quis me enganar"

Trecho de Meu Mundo Desabou

MARKETING AGRESSIVO

Stefhany: "Deixamos um CD com um pirateiro (camelô) no Piauí e fomos para São Paulo. Depois de dois dias, ele ligou pra minha mãe dizendo: "Já vendi 3.000 CDs". Estávamos sem dinheiro e, para voltar para casa, tivemos que vender CDs de mão em mão para os nordestinos que gostam da música."

Nety: "Não dá pra saber quantos CDs foram vendidos, porque a polícia tomou todos dos pirateiros. A única coisa que sei é que na casa de todo mundo por aqui tem um CD da Stefhany."

RAINHA DA REDE

Nety: "Lá na nossa região, todo mundo faz igual: um DVD com filmagens do show. Queríamos fazer alguma coisa diferente, então pensamos em fazer os clipes. Juntei todo o dinheiro que tinha na poupança, contratei um cinegrafista e comecei a escrever os roteiros. Nunca me inspirei em outros clipes: só depois fui ver que tinha muita coisa parecida, mas foi pura coincidência."

Stefhany: "Meu DVD caiu na mão do povo, e alguém colocou na internet. Não sei quem foi. Eu já fazia bastante sucesso no Piauí, mas não fazia shows grandes como agora."

Nety: "Foi uma surpresa ver o vídeo no YouTube. Uma das minhas filhas, que fica mais no computador e é bem informada, me chamou e mostrou o vídeo. Todo mundo de casa chorou quando viu."

Assista ao vídeo Eu sou Stefhany, que lançou a cantora na rede

Trecho de Eu Sou Stefhany

Em frente do meu portão

Te esperei

Te esperei

Não veio

Agora vou te mostrar

Que não sou mulher

Não sou mulher de esperar

Eu sou linda

Absoluta

Eu sou Stefhany

No meu CrossFox

Eu vou sair

Vou dançar

Me divertir

Não vou ficar mais te esperando

Pois agora eu sou demais

E ao chegar na festa

Vejo você dançando

Beijando outra mulher

Será que você pensa que vou chorar

Me desesperar por um bobo e velho romance

PRETA GIL

Stephany: "A Preta (Gil) viu meu clipe na internet, e a produção dela ligou para a minha mãe. Nem acreditei que era ela que queria falar comigo! Considero a Preta minha madrinha, porque ela abriu uma porta pra mim que ninguém teria coragem de abrir, por eu ser pobre e do interior."

Assista ao vídeo em que Stefhany divide o palco com Preta Gil

Fonte: Veja, www.veja.com.br