Adolescente tem choque após beijar namorado

Britânica de 14 anos é alérgica a nozes e beijou namorado após ele comer cereais com avelãs

Uma adolescente britânica de 14 anos do condado de Bedfordshire, na Inglaterra, que tem alergia a nozes teve de ser hospitalizada após beijar seu namorado, que tinha comido cereais que continham avelãs.

Um vestígio de avelã entrou no sistema digestivo de Laura Kukic na escola e em poucos minutos seu rosto inchou e ela ficou com dificuldades de respirar, sintomas típicos de quem sofre um choque anafilático.

Funcionários de um hospital para onde ela foi levada deram uma injeção de adrenalina para a adolescente, que se recuperou totalmente e voltou para casa.

A experiência a motivou a alertar outros adolescentes que tenham o mesmo problema que beijar pode ser perigoso.

"Quem adivinharia que um rápido beijo nos lábios pudesse ser tão perigoso?", disse Kukic.

Beijo

O incidente ocorreu no mês passado, após a adolescente ter encontrado seu namorado antes de ir à aula na escola Harlington Upper School.

"Foi apenas um beijo amigável para dizer "oi". Nada fora do comum, nada apaixonado, apenas um breve toque de lábios", disse.

Kukic foi diagnosticada com grave alergia quando tinha três anos de idade e tem de andar sempre com seu autoinjetor de adrenalina (conhecido como EpiPen) para onde for.

Sua alergia é tão forte que qualquer contato com nozes, por menor que seja, pode gerar uma reação severa.

Seu rosto incha, sua garganta fecha e é difícil para ela respirar.

"Eu não tinha percebido nada, mas meu namorado pôde ver meu rosto inchando, a ponto de minha cabeça parecer nitidamente maior."

"Aí ele disse: "Comi cereais com avelãs, mas isso foi há cerca de uma hora, e eu escovei meus dentes e tomei algo, com certeza não vai ter problema.""

"Aí ele disse: "Sua cabeça parece estar mais gorda, com certeza você não pode ser tão sensível.""

Kukic notou que após beijá-lo também tomou um gole de sua lata de refrigerante, que pode ter sido também contaminada com um pequeno vestígio de avelã.

Fonte: g1, www.g1.com.br