Ao se masturbar, mulher conhece o caminho para o orgasmo

Entre as que nunca se masturbaram, a porcentagem é alta: de 35% a 4

"A masturbação é importante para saber ter prazer, melhorar a autoestima e a saúde", afirma o ginecologista Gustavo Maximiliano Dutra da Silva, professor de ginecologia e medicina sexual da Universidade São Francisco, em Bragança Paulista (SP). A opinião do especialista sobre a prática é compartilhada por outros tantos profissionais de saúde, mas a despeito disso somente de 10% a 15% das brasileiras têm como hábito ter prazer sozinhas.

Entre as que nunca se masturbaram, a porcentagem é alta: de 35% a 40%, conforme a idade, sequer experimentaram.Esses dados são da pesquisa sobre sexualidade "Mosaico Brasil", de 2008, conduzida pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Prosex (Programa de Estudos em Sexualidade), ligado à USP (Universidade de São Paulo), que tem se dedicado a novos estudos acerca do tema.

"Enquanto os homens que não se masturbam no Brasil não passam de 3% a 4%, por outro lado, é dez vezes maior a população de mulheres que nunca se masturbou", declara Carmita.Muitos são os fatores que ajudam a entender porque a masturbação feminina permanece como um terreno desconhecido para parte considerável da população, apesar da crescente liberdade sexual.Historicamente, o sexo foi por muitos anos associado exclusivamente à reprodução, sobretudo para a mulher. "Sofremos os resquícios dessa repressão", diz Maria Claudia Lordello, coordenadora de psicologia do Projeto Afrodite do Ambulatório de Sexualidade Feminina, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).Existe também a influência do amor e do romantismo no comportamento das mulheres. Muitas só conseguem vislumbrar a satisfação sexual a dois. "A sexualidade está totalmente restrita à relação com o parceiro", afirma Maria Claudia.

É BOM E FAZ BEM

A mulher que não se masturba tem mais dificuldade de sentir prazer e chegar ao orgasmo. "Esse é um dos fatores que faz com que as mulheres tenham algum tipo de disfunção sexual", afirma Maria Claudia Lordello. Segundo a psicóloga, entre as pacientes que procuraram atendimento no Projeto Afrodite em 2014, para tratar algum problema sexual, 56,3% nunca se masturbaram.

Além dos benefícios para a vida sexual --como tornar mais fácil pedir ao parceiro o que funciona para estimulá-la--, Maria Claudia fala que a prática é essencial para despertar a atenção com os cuidados e a higiene da região íntima."Vemos muitas no dia a dia que não conhecem a anatomia da própria vagina, onde é o clitóris, por onde sai a urina, a menstruação", conta o ginecologista Gustavo Maximiliano.

Image title


Fonte: UOL