Ginecologista responde: É normal sentir dor na hora do sexo? O que pode ser?

Segundo a ginecologista Fernanda Cristina Antunes de Araújo, a dor na penetração pode significar desde infecções e doenças virais a até mesmo condições psicológicas.

Ardência, incômodo ou dor durante a relação sexual ou mesmo após são queixas comuns nos consultórios ginecológicos. Porém, o sintoma não é saudável. Apesar de não ser indicativo necessariamente de uma Doença Sexualmente Transmissível, ele denuncia que algo não vai bem com a saúde.

Segundo a ginecologista Fernanda Cristina Antunes de Araújo, a dor na penetração pode significar desde infecções e doenças virais a até mesmo condições psicológicas. Ela lista as anormalidades que podem levar ao incômodo:

Falta de lubrificação

A causa mais comum do problema é a falta de lubrificação da vagina na hora da penetração. De acordo com a Dra. Fernanda, ao notar dor ou incômodo durante a relação, o primeiro passo que a mulher deve tomar é procurar um médico para investigar se seu nível de lubrificação está normal. “As preliminares são muito importantes para isso”, salienta.

Infecções na vagina e vulva

Algumas infecções vaginais, como a candidíase, podem provocar dor. Estas condições são detectadas pelo exame ginecológico e geralmente tratadas com antibióticos.

Infecção urinária

“A bexiga fica muito perto da vagina, então, quando há infecção, acaba provocando dor”, afirma a ginecologista. “No entanto, raramente este é o primeiro sintoma da cistite: a mulher acaba descobrindo por conta de outros sinais que aparecem antes”, completa.

Endometriose

Um dos sintomas da endometriose, doença que pode levar à infertilidade, é a dor, inclusive durante a relação.
Menopausa

“Na menopausa, o tecido vaginal fica mais fininho, podendo causar incômodo para a mulher durante a penetração”, explica Dra. Fernanda.
DSTs

Algumas Doenças Sexualmente Transmissíveis podem provocar dor no ato sexual em um primeiro momento. É o caso da gonorreia e clamídia. “No entanto, com o evoluir do quadro, a dor passa a acontecer em outras situações também”, diz a especialista.

Geralmente a dor vem acompanhada de outros sintomas, como ardência, corrimento com mau cheiro, dor durante o período menstrual e cólica mais forte do que o normal.

Vaginismo

Esta é uma condição de origem emocional que gera transtornos para a vida sexual da mulher, já que afeta diretamente a parte física. A paciente apresenta contrações involuntárias da região da vagina e falta de lubrificação adequada, o que dificulta a entrada do pênis e causa muita dor. “Em alguns casos, a mulher sente dor até mesmo durante a manipulação com o dedo”, afirma Dra. Fernanda.
Neste caso, deve ser feito acompanhamento médico com um ginecológico e um terapeuta.

Pode ser a posição sexual?

A ginecologista explica que a musculatura da região vaginal pode ficar mais ou menos relaxada dependendo da posição, mas que isso não deve causar um incômodo expressivo ou prolongado.

Pênis muito grande causa dor?

Ainda que seja grande, o órgão masculino só irá gerar incômodo no início da penetração, já que a vagina tem muita elasticidade e logo se adapta ao tamanho do pênis.

Dores após relações

Algumas mulheres observam dor, ardência ou um pequeno sangramento horas depois da relação. Segundo a Dra. Fernanda, isso não deve acontecer e precisa ser investigado pelo médico.

“Pode ser que o canal vaginal tenha sido ferido durante a relação, devido ao pênis muito grande ou penetração muito prolongada”, alerta a ginecologista. “Já o sangramento pode indicar presença de feridas de HPV no colo do útero e região. Por isso, é importante fazer o exame de Papanicolau”, orienta.

Fonte: Bolsa de Mulher