Nova camisinha é capaz de matar vírus HIV em caso de rompimento

Cientistas estão desenvolvendo um novo tipo de camisinha

Um time de cientistas de uma universidade do Texas, nos Estados Unidos, está desenvolvendo um novo preservativo feito de hidrogel, um material à base de água utilizado em lentes de contato, que seria capaz de matar o vírus HIV.

Em caso de rompimento durante a relação, a camisinha libera uma substância antioxidante que ataca o vírus da AIDS, impedindo que ele se replique. Para além disso, é um preservativo comum como qualquer outro, que evita a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez.

Segundo a Dra. Mahua Choudhury, professora assistente do Texas A&M Health Science Center Irma Lerma Rangel College of Pharmacy, responsável pelo estudo, os preservativos atuais são uma das maneiras-chave de prevenir a transmissão do vírus da AIDS, mas não é a solução perfeita. Ela afirma que é preciso que as pessoas queiram usar camisinha.

O produto feito de hidrogel seria mais confortável do que o preservativo comum, além de não favorecer alergias, como acontece com o látex. “Se formos bem sucedidos, o preservativo irá revolucionar a iniciativa de prevenção do HIV”, declarou a professora. “Não estamos apenas criando um novo material para preservativos para prevenir a infecção por HIV, mas também mirando a erradicação desta infecção, se possível.”

Em vias de se finalizada, a nova camisinha está passando pelo processo de patenteamento e, em seguida, será submetido à fase de testes, que deve durar seis meses. “Estamos tentando descobrir quão rapidamente o antioxidante pode ser liberado”, afirma a professora. “E não sabemos se ele será liberado automaticamente, ou se será preciso aplicar pressão.”

Fonte: Bolsa de Mulher