Práticas sexuais que você precisa descobrir se seu parceiro gosta

Os testículos podem também ser boa fonte de prazer.

Apesar de serem menos complexos e mais facilmente estimulados do que as mulheres quando o assunto é sexo, os homens são capazes de sentir prazer em várias partes do corpo que vão além do pênis.

Sexo (Crédito: Divulgação)
Sexo (Crédito: Divulgação)


Por preconceito, conservadorismo e até mesmo medo, muitos sequer permitem diferentes toques, evitam práticas que não sejam tradicionais e têm medo de pedir coisas para suas parceiras. Explorar completamente todo o físico do parceiro pode ser uma forma bastante excitante e interessante de apimentar a relação e fortalecer ainda mais a intimidade.

É preciso lembrar, no entanto, que nada deve ser imposto ou feito à força, afinal, você certamente não gostaria de ser levada a fazer coisas desagradáveis ou incômodas, mas aos poucos é possível sim investir em práticas sexuais que fogem do comum para descobrir se seu parceiro gosta.

Assim como as mulheres, os homens também possuem sensibilidade nos mamilos. Toques, mordidas e pressão sobre a região podem garantir prazer que ele mesmo sequer imaginava que poderia experimentar.

Normalmente ignorados por estarem próximos ao pênis, o “astro” do ato sexual, os testículos podem também ser boa fonte de prazer para eles. No entanto, como a região é bastante sensível e delicada, evite mordidas ou pressões muito fortes e estimule a área com beijos, toques suaves e lambidas.

Logo abaixo dos testículos, na região do períneo, a mulher ainda pode, aos poucos tocar a região com leve pressão dos dedos ou estimulação com a língua. Tudo de forma gradual, sentindo se o companheiro está, de fato, gostando da prática.

Carícias no bumbum ou no ânus, para muitos homens, pode ser um verdadeiro tabu. No entanto, estímulos na região podem sim ser bastante prazerosos para ele e, de forma alguma, indica dúvida em relação à sua sexualidade.

A região do ânus é repleta de terminações nervosas e podem garantir excitação com toques, introdução do dedo ou com carícias com língua e boca, o famoso “beijo grego”. Apesar de, possivelmente, querer experimentar as sensações na área, é possível que seu parceiro evite pedir uma atenção extra no local por vergonha ou receio.

Neste momento, para saber se o homem tem vontade e sente prazer com esse tipo de carícia, a mulher deve conduzir o ato com calma, tranquilidade e de forma gradual. Se verbalizar o desejo não é tão fácil, ela pode testar as práticas partindo, por exemplo, do sexo oral e, aos poucos, explorando o resto do corpo do parceiro.

Se a mulher sentir certo desconforto ou timidez por parte do companheiro, pode evitar novas investidas ou mesmo conhecer, através das próprias palavras dele, o que realmente deseja sentir e experimentar na hora H.

Fonte: Com informações do Bolsa de Mulher