Sexo evita enxaqueca, Alzheimer e melhora sistema imunológico

Sexo evita enxaqueca, Alzheimer e melhora sistema imunológico

Afirmações são de pesquisas realizadas nos Estados Unidos e Alemanha

O prazer gerado pelo ato sexual - que libera endromina, responsável pelas boas sensações - pode se tornar o melhor remédio para várias complicações, inclusive de saúde. Para isso, é importante não só a quantidade de relações, mas também a qualidade delas, especialmente no que diz respeito à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Entre os benefícios do sexo para a saúde estão o combate à enxaqueca, prevenção do Alzheimer e melhoras no sistema imunológico.

Combate à enxaqueca e cefaleias

Se a dor de cabeça costumava ser usada como desculpa para não fazer sexo, está na hora de mudar esta opinião. É que de acordo com pesquisadores de uma universidade na Alemanha, 60% dos 400 pacientes entrevistados se mostraram melhores das dores de cabeça após fazer sexo. Uma dica para deixar o momento ainda mais prazeroso é investir em alguns produtos específicos. “O sexo com lubrificação também se torna ainda melhor. Investir em um lubrificante íntimo, pode ajudar a esquentar o momento", sugere afirma Alfredo Maluf, diretor da Preserv. É importante escolher um produto feito à base de água, que não causa alergias devido à sua composição, e também não estraga os preservativos em látex.

Melhora no sistema imunológico

Um estudo realizado nos Estados Unidos apontou que transar duas vezes por semana melhora o sistema imunológico em 30% dos casos. A pesquisa mostrou que há um aumento da imunoglobulina A no organismo devido ao estímulo sexual. Por isso alguns problemas como pequenos resfriados, aftas, mau humor matinal, infecções, entre outros, podem ser resolvidos transando. Para garantir o conforto, escolha o preservativo do tamanho certo. Hoje em dia já existem tamanhos que vão do P ao GG.

Evita Alzheimer

Orgasmos estimulam o fluxo de sangue no cérebro de forma mais eficiente que fazer palavras cruzadas e ajudam os riscos de doenças como Alzheimer. A afirmação é de um estudo é da Universidade Rutgers, nos Estados Unidos. Produtos que ajudam a atingir mais orgasmos durante o sexo são ótimas alternativas.

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

 

Fonte: Bolsa de Mulher