Veja os 4 problemas que podem afetar qualquer mulher na hora do sexo com o parceiro

Conheça os principais problemas sexuais que mais afetam as mulheres

Os problemas sexuais podem ser frustrantes, não só porque eles colocaram um freio em sua vida íntima, mas também porque pode afetar seriamente seus relacionamentos. Um novo estudo, publicado no The Journal of Sexual Medicine, analisou a forma como a idade se relaciona com diferentes tipos de disfunção sexual, incluindo a falta de libido, dificuldade ou incapacidade de atingir o orgasmo e dor durante o sexo. Conheça os principais problemas sexuais que mais afetam as mulheres:

1. Falta de desejo sexual: No estudo, a falta de desejo sexual era menos comum em mulheres mais jovens, mas ainda afetou mais de 10% das mulheres entre 20 e 24 anos. O problema ainda atinge cerca de 20% das mulheres entre as idades de 25 a 29, embora era mais comum em mulheres com mais de 50 anos. Estresse, conflitos no relacionamento e uso de medicamentos antidepressivos estão entre as principais causas do problema.

2. Problemas de lubrificação: Os autores do estudo descobriram que as dificuldades de lubrificação foram igualmente comum entre as idades de 16 e 49. Após a menopausa e alterações hormonais, as taxas se apresentaram ainda maiores. Problemas com lubrificação pode tornar o sexo desconfortável ou mesmo doloroso, por isso não é um problema que você pode ignorar. A secura vaginal pode ser causada por diversos fatos e um especialista deve ser consultado para te auxiliar no problema.

3. Dificuldades em atingir o orgasmo: Nos resultados dos dados do estudo, essa dificuldade sexual em particular afeta principalmente mulheres entre 20 a 24 anos (25,4%) e diminuindo gradualmente em mulheres entre 25 e 40 anos. A taxa só aumentou novamente quando foram consultadas as mulheres na casa dos 50 anos. Uma das explicações é de que as mulheres na faixa dos 20 são mais propensas a ter relações sexuais com parceiros casuais, o que a pesquisa associa a uma menor chance de orgasmo.

4. Sexo doloroso: Sexo doloroso, ou dispareunia, foi analisada com mais frequência entre mulheres com idades de 16 a 19 (7,2 %) e foi menos comum em mulheres na faixa dos 30 e 40 anos. As taxas voltam a subir em mulheres que já atingiu seus 50 anos, o que é visto como uma relação à menopausa e alterações hormonais. A dispareunia é definido como dor na vagina, clitóris ou lábios durante o ato sexual e é uma das disfunções sexuais mais complexas. Problemas físicos e questões psicológicas podem fazer parte da questão. Em ambos os casos, especialistas devem ser consultados para um tratamento adequado ao problema.

Fonte: Bolsa de Mulher