"Amor à vida": Paloma aceita ser vice-presidente do San Magno

"Amor à vida": Paloma aceita ser vice-presidente do San Magno

Ele não abre mão do posto de presidente do hospital, mas propõe compartilhá-lo com alguém que represente as ações de sua ex-mulher

Numa tentativa de encerrar a guerra com Pilar (Susana Vieira), César (Antonio Fagundes) aceita dividir as ações do San Magno, mas impõe condições. Ele não abre mão do posto de presidente do hospital, mas propõe compartilhá-lo com alguém que represente as ações de sua ex-mulher - tudo estabelecido num contrato. "A condição é que essa pessoa seja a Paloma. A Paloma será a vice-presidente do hospital, ao meu lado".

César explica a escolha à filha: "Você é a única que se dá bem com os dois lados da família. Eu confio em você, ficaria feliz em ter você ao meu lado, no comando do hospital".

A exigência enfurece Félix, que ataca a irmã: "Confessa, Paloma, que cê sempre quis ser presidente do hospital. Tem mais: Você aceitou conversar com o papai porque já tinha essa ideia na cabeça. Um acordo de divórcio onde cê sai ganhando e eu fico de fora".

Paloma não compreende a atitude do irmão e, após discutir com ele, exalta-se: "Então eu vou falar em alto e bom som: quem não aceita esse acordo sou eu. Não aceito, papai. Eu não quero ser vice-presidente do hospital".

Paloma pede prova a Félix

Diante da negativa da filha, César desiste do acordo. Mais calmos, os dois irmãos terão uma nova conversa. Félix diz estar arrependido, mas Paloma lida de maneira mais firme com ele: "Eu estranhei muito a sua reação quando o papai disse que me queria ao lado dele, na presidência do hospital. Cê ficou furioso". E, ao ouvir as explicações de Félix, vai mais longe: "No encontro com o papai, eu descobri que cê me vê como uma rival pra conquistar a presidência do hospital".

" Rival? Não, nunca... Será que eu fiz surf na passagem do Mar Vermelho, pra ser tão mal compreendido?", defende-se Félix. Mas, dessa vez, Paloma o coloca contra a parede e pede que ele prove o que está dizendo: " Marca um novo encontro com o papai e diz que me aceita junto com ele na presidência do hospital".

O vilão questiona se a irmã, de fato, aceitaria o cargo oferecido, e ela explica: "Você sabe que eu nunca quis isso. Mas depois que o papai fez a proposta, eu passei a noite pensando. Se eu tivesse na presidência, ia poder aumentar a ala beneficente, passar a oferecer atendimento ambulatorial. E ampliar o centro de pesquisas, investir mais no estudo do Lúpus e outras doenças".

Em seguida, Paloma procura o pai: "Eu andei pensando em aceitar ser vice-presidente do hospital".

Fonte: Extra