Após assalto, Agnaldo Timóteo quer comprar arma

O cantor e vereadore afirmou que pretende comprar uma arma para se defender de criminosos.

Um dia após ter sofrido o primeiro assalto em São Paulo, o cantor e vereador Agnaldo Timóteo, de 72 anos, afirmou nesta quarta-feira (29) que pretende comprar uma arma para se defender de criminosos. Esta foi a quinta vez que o representante do Partido da República (PR), eleito com cerca de 27 mil votos, foi vítima de assaltantes. Antes, havia sido roubado no Rio de Janeiro.

?Após esse assalto, acho que vou pedir porte de arma?, disse Timóteo, por telefone, ao G1. Ele também pensa em se mudar do prédio onde mora na capital paulista. "Vou procurar um que seja mais seguro". O edifício foi invadido e assaltado durante a noite de terça (28). Foram roubados um cofre _dentro dele havia um relógio avaliado em R$ 10 mil_, máquina digital e celular de R$ 600 do apartamento do político e cantor.

Porta aberta

Nenhum suspeito pelo crime foi preso. O prédio, que tem dez andares, não possui sistema de monitoramento ou gravação por câmeras, segundo o vereador. ?Eles já sabiam o que queriam. Sabiam que eu morava ali e não estava naquele momento?, disse ele, que, durante ação criminosa, gravava um programa de TV.

Foram dois amigos de Timóteo, que estavam dentro do imóvel, uma quitinete na Rua Augusta, que acabaram reféns dos assaltantes. Segundo a Polícia Civil, três homens armados com revólver, pistola e espingarda entraram de carro no prédio, renderam o porteiro e o teriam trancado no porta-malas do veículo que ficou na garagem.

Dois dos criminosos subiram até o sexto andar, segundo relataram as testemunhas. Como Timóteo costuma deixar a porta aberta, os bandidos não tiveram dificuldade para entrar, render as vítimas e amarrá-las. Não houve agressão física. Depois, foram direto ao cofre. Eles fugiram levando o porteiro como refém. A vítima foi libertada logo depois.

?A porta de casa não estará mais aberta. Dentro de casa estará uma boa máquina [arma]", disse o político, que registrou boletim de ocorrência sobre o assalto no 4º Distrito Policial, na Consolação. "O que mais dói é que eles [assaltantes] levaram fotos minhas tiradas em um evento recente.?

Fonte: g1, www.g1.com.br