Avião com brasileiros resgatados chega a SP

Garcia afirmou ainda que o governo não tem registro de brasileiros mortos

O avião reserva da Presidência da República com 30 brasileiros que estavam no Chile e viveram o drama do terremoto que atingiu o país pousou às 2h25 desta terça-feira (2) na Base Aéra de São Paulo, na região metropolitana de São Paulo. No grupo estão mulheres, crianças, idosos e doentes.

Segundo o assessor especial para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, nesta terça ou no máximo amanhã (3), um avião Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decola para Santiago para trazer outro grupo.

Marco Aurélio Garcia disse que o grupo foi escolhido pela Embaixada Brasileira em Santiago. Segundo o assessor, entre 300 e 400 brasileiros permanecem no Chile. "Não é um número certo, mas é proximo", afirmou.

Garcia afirmou ainda que o governo não tem registro de brasileiros mortos, feridos ou desaparecidos após o terremoto que destruiu parte do Chile.



Nesta segunda-feira (1º), o presidente Lula deixou a posse do novo presidente uruguaio, José ?Pepe? Mujica, para se encontrar com a presidente chilena, Michelle Bachelet, em Santiago. No breve encontro, Lula disse que o Brasil vai ajudar o país vizinho na reconstrução e prometeu trazer de volta os brasileiros que querem deixar o país.

Lula disse ainda que Bachelet pode entrar em contato com ele a qualquer momento para tratar da ajuda ao Chile. ?Não tem hora para me chamar no telefone. Pode me chamar na hora que entender?, disse Lula ao lado da presidente chilena.

Bachelet agradeceu a solidariedade do colega brasileiro. "Ele estava no Uruguai para a posse de Mujica e preferiu vir aqui para conversar comigo, trazendo seu afeto e sua solidariedade?, disse Bachelet.

?De nossa parte, vamos trabalhar e ajudar naquilo que for possível para que o Chile possa ser reconstruído e voltar a ser o país extraordinário que sempre foi?, afirmou Lula.

o Brasil já anunciou o envio de um hospital de campanha ao país vizinho, para ajudar no atendimento aos feridos. Equipes de busca e salvamento serão levadas por aeronaves da FAB e serão mobilizadas pela Secretaria Nacional de Defesa Civil.

Mortos

O número de mortos pelo terremoto e pelos tsunamis da madrugada de sábado no Chile subiu de 711 para 723, segundo o Escritório Nacional de Emergência do país. A maioria dos mortos, 544, está na região de Maule. Também há 19 desaparecidos. Ainda não há notícias sobre brasileiros entre as vítimas.

Atingido por vários tremores secundários na casa da magnitude 5, o Chile tentava nesta segunda se recuperar após o tremor, que destruiu ou isolou povoados inteiros e obrigou o governo a colocar militares nas ruas para combater os saques. O governo do país recuou da posição inicial e apelou à ONU por ajuda internacional.

Fonte: g1, www.g1.com.br