Bebê sequestrado de hospital é abandonado

Ela foi deixada na porta de uma casa em Parauapebas nesta terça

Um bebê foi sequestrado da maternidade do Hospital Municipal de Tailândia (PA), na quarta-feira (24), e abandonado na porta de uma casa em Parauapebas (PA), na noite desta terça-feira (27). A menina, quando foi levada, tinha apenas três dias de vida. A distância entre uma cidade a outra é de 411 quilômetros, segundo a Associação Brasileira de Concessionárias e Rodovias (ABCR).

De acordo com a família, uma mulher, que também estaria internada no hospital, se ofereceu para dar banho na criança e desapareceu com o bebê. O pai da criança, o autônomo Josué Valente dos Santos viajou para Parauapebas com investigadores da Polícia Civil de Tailândia para buscar a filha, que foi deixada na porta de uma casa.

A criança voltou à maternidade na tarde desta quarta-feira (28), onde vai passar uma bateria de exames para saber o atual estado de saúde. A mãe, Vanessa Teixeira Silva, está muito abalada com o ocorrido e recebe cuidados médicos por estar em estado de choque e ainda se recuperar do parto.

O bebê foi encontrado com o documento da maternidade de Tailândia. Segundo a polícia, isso prova que se trata da mesma criança que foi sequestrada. Um bilhete anônimo também foi deixado junto ao bebê como o seguinte recado: ?essa criança é de Tailândia. Espero que a polícia a devolva para a mãe, que eu não tive coragem (sic).?

A diretora do hospital, Telma Queirós, disse que uma sindicância foi aberta para apurar o ocorrido. Para Rosângela Belich, secretaria municipal de Saúde, o sequestro da menina é o primeiro registrado na cidade. "Uma comissão já está fazendo a investigação interna, em um processo administrativo. Todos os funcionários que estavam de plantão no hospital no dia do sequestro serão ouvidos na sindicância. Além disso, estamos colaborando com a investigação da polícia."

A distância percorrida pela sequestradora provocou espanto tanto para a polícia e para a Secretaria Municipal de Saúde. "Isso vai ser investigado, mas chega a assustar a rapidez de deslocamento e a distância onde a criança foi encontrada. Por isso a polícia precisa ser rápida nesses casos", disse a secretária municipal.

O delegado Paulo Renato Pinto instaurou inquérito policial para apurar o crime. Um retrato-falado foi feito com as descrições da mulher suspeita de ter sequestrado o bebê da maternidade muncipal. "Ela tem pele negra, cabelos crespos, é forte, tem idade entre 24 e 27 anos e cerca de 1,70 m de altura. Acreditamos que a identidade dela possa ser confirmada ainda nesta quarta-feira", disse o delegado.

Fonte: g1, www.g1.com.br