Brasileira vai ao enterro de Michael

O marido de Ira, o empresário francês Christian Audigier, era tão íntimo do maior astro da música pop

O exclusivíssimo velório de Michael Jackson, fechado para parentes e amigos muito próximos do cantor, como Macaulay Culkin e Elizabeth Taylor, teve a presença de uma brasileirinha: a ex-modelo catarinense Ira Barbieri. Ela conta suas impressões à coluna.

O marido de Ira, o empresário francês Christian Audigier, era tão íntimo do maior astro da música pop, que a última aparição pública de Michael foi na festa dos 50 anos do amigo, celebrada no ano passado em Los Angeles, com presenças de Britney Spears, Pamela Anderson e Fergie. Christian é o empresário da hora no mundo do streetwear: é dono das marcas Ed Hardy, Smet e Christian Audigier. Além disso, coube a ele toda a promoção de merchandising da turnê que Michael faria em Londres caso não tivesse morrido às vésperas da primeira apresentação.

"Michael e meu marido eram muito próximos", conta Ira. "Mas o pouco contato que eu tive com ele me permitiu ver que era uma pessoa muito simpática, muito educada, sensível e frágil. Fomos à casa dele e ele nos deu a alegria de vir para o aniversário do Christian."

Como o marido estava na França a trabalho, Ira o representou na cerimônia que precedeu o enterro de MJ e ela conta a PG3, com exclusividade, sua experiência: "Não foi tão emocionante, pois a família chegou com uma hora e meia de atraso. Estávamos um pouco desconfortáveis esperando. Acho que, como passou muito tempo desde a morte dele, as pessoas estavam mais conformadas, inclusive os filhos. Elizabeth Taylor chorava muito e era amparada por um amigo. O reverendo (Al Sharpton) que oficiava a cerimônia abriu o microfone para quem quisesse dizer algumas palavras e alguns amigos falaram. Mas eu fiquei muito emocionada quando chegou o caixão", conta ela.

O que ninguém sabe é que o marido de Ira acaba de alugar a casa onde Michael morreu. Ela pertence a um sócio do empresário, Hubert. Alguns sites internacionais especularam ontem que Christian havia comprado o rancho de Neverland, mas Ira desmente a informação. "Não é verdade. A ideia é abrir essa última casa para que os fãs possam se despedir de Michael, mas tudo tem que ser conversado com La Toya, que é a irmã dele mais próxima da mãe, Katherine."

A trajetória de Ira daria uma novela. Nascida em Santa Catarina, ela estourou no mundo da moda nos anos 90, posando para ensaios, editoriais e campanhas de moda no Brasil e no exterior. Com a língua afiadíssima, vivia dando declarações polêmicas, até que conheceu Christian, mudou-se para uma linda casa em Los Angeles, teve três filhos, Rocco, Vito e Blankt, e sossegou.

Sossegou, bem, em termos: linda, festeira e rica, ela é hoje a brasileira mais bem relacionada da Califórnia. Num de seus aniversários, Sharon Stone constava da lista de convidados, sem contar que frequentam ainda sua casa nomes como Mickey Rourke, Alessandra Ambrosio, Stevie Wonder, Sylvester Stallone, Macy Gray e Snoop Dogg. O casal cultiva amigos ricos e famosos no Sul da França, onde costuma passar os verões, em Paris e Nova Iorque. Mas, enquanto conversávamos ontem pelo telefone, ela se distraía com as travessuras do filho mais novo. "Minha realidade é de mãe de três garotos bem agitados. Imagine a loucura", brinca.

O enterro de Michael, que morreu no último dia 25 de junho vítima de um suposto homicídio, aconteceu no cemitério de Forest Lawn, em Los Angeles. O corpo do cantor estava num caixão dourado, aparentemente de ouro maciço, que ficou exposto num altar, cercado por duas pinturas do rei do pop. Em seguida, os pais de Michael ofereceram um jantar para amigos mais próximos e familiares, como é de costume nos Estados Unidos. Só tinham acesso ao local carros com uma credencial onde se lia "Funeral".

Para finalizar, uma outra exclusiva: de carona no sucesso póstumo do cantor, os irmãos preparam para muito em breve uma turnê dos Jackson Five. Agora Four...

Fonte: Terra, www.terra.com.br