Bruna Surfistinha diz que Umbanda fez ela enteder rejeição dos pais

Ela conta que na Umbanda compreendeu a rejeição dos seus pais

Umbandista há cinco anos, Raquel Pacheco, a Bruna Surifistinha, disse durante entrevista a um programa de rádio que a Umbanda a ajudou a entender porque foi rejeitada pelos seus pais.

Bruna Surfistinha conta  que teve em 2011 teve um sonho com sua mãe e ficou muito angustiada. Para mim sempre foi uma batalha reconquistar meus pais, me reencontrar com eles. Em 2011 tive um sonho com minha mãe e senti que ela queria me dizer algo e não conseguia, chorava, guardava coisas em caixas, e acordei angustiada", disse.

Mais tarde Surfistinha disse que encontrou com uma amiga que frequentava um terreiro e foi até lá com ela tomar um passe e nunca mais deixou de ir. Ela disse qua sentiu uma paz que jamais tinha sentido antes. "Senti que aquele era meu lugar. Parecia que já fazi parte daquilo", disse.

A ex-garota de programa conta que um dia um exu mirim avisou  que ela tinha que procurar a mãe, pois algo tinha acontecido com minha família. "Quando eu liguei para minha mãe, recebi a notícia de que meu pai tinha morrido um dia antes do meu sonho", lembrou.

Mesmo tendo procurando sua mãe não foi o suficiente para reconquistá-la, pois ela tinha ficado de procurá-la, mas Raquel nunca recebeu um contato. "Respeito o tempo dela. Hoje sei que não é fácil ter uma filha Bruna Surfistinha e eu também rejeitei eles, né?", disse.

Raquel que deixou os pais aos 17 anos, enfatiza que acha que não saiu da vida deles por acaso. "Acredito que por algum motivo eu tive que sair da vida deles".

Bruna Surfistinha diz que antes tinha preconceito com a Umbanda, mas que lá conheceu o amor e que ninguém julga o seu passado. "Eu preenchi um vazio muito grande, eu sempre senti falta de uma fé. E a Umbanda me acolheu", afirmou.

Ela revelou ainda também que antes tinha preconceito com a religião, mas afirma que no terreiro ninguém julga o seu passado. "Posso dizer que encontrei o amor, que é algo que a gente não consegue descrever, só sentir. Eu preenchi um vazio muito grande, eu sempre senti falta de uma fé. E a Umbanda me acolheu", afirmou.


Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha
Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha


Fonte: Ego