Cantora é julgada por omitir HIV a parceiros

Se condenada, pode pegar entre seis meses e dez anos de prisão.

A cantora alemã Nadja Benaissa, 28, está sendo processada por omitir de seus parceiros sexuais a informação de que era portadora do vírus HIV. Durante julgamento na Alemanha nesta segunda-feira (16), ela pediu desculpas.

Nadja é processada por lesão corporal e tentativa de lesão corporal. Se condenada, pode pegar entre seis meses e dez anos de prisão.

"Eu sinto muito", disse na abertura do julgamento, em Darmstadt. Nadja admitiu que não disse a verdade sobre seu estado de saúde a três amantes. Um de seus parceiros contraiu a doença, enquanto os dois outros não foram contaminados pelo HIV.

No entanto, negou que tenha omitido a informação de propósito. "De forma alguma eu queria que meus parceiros fossem infectados", disse ela, de acordo com a agência de notícias alemã DAPD.

Presa no ano passado

Nadja foi presa em abril do ano passado em uma discoteca em Frankfurt, poucos minutos antes de um show. Ela passou dez dias na prisão, depois que promotores a acusaram de praticar sexo com diversos homens sem camisinha, sem revelar a eles que tinha HIV.

Segundo os promotores do caso, Nadja Benaissa já sabia desde 1999 que tinha o vírus. Uma das testemunhas no processo será o ex-amante de Benaissa que a acusa de o ter contaminado em 2004.

Nadja admite publicamente sua doença. Em novembro, ela declarou em um evento para arrecadar fundos para vítimas de Aids: "Meu nome é Nadja Benaissa, eu tenho 27 anos, uma filha e tenho HIV positivo".

Algumas entidades alemãs que trabalham com portadores de HIV - como a Deutsche Aids-Hilfe - criticaram a forma como o caso está sendo tratado pela Justiça alemã. Segundo a entidade, a prisão de Nadja na boate foi exagerada, violando direitos pessoais da cantora, como o direito à privacidade.

Banda feminina

Nadja Benaissa pertence ao conjunto musical feminino No Angels, que ficou famoso no país em um programa de televisão. O No Angels vendeu milhões de discos entre 2000 e 2003. Suas companheiras de conjunto vão depor no julgamento, que deve durar cinco dias.



Fonte: g1, www.g1.com.br