Chega a quase 900 o número de mortos na serra do RJ após chuvas

Chega a quase 900 o número de mortos na serra do RJ após chuvas

Segundo prefeituras, 899 pessoas morreram em seis cidades, desde janeiro

Chega a 899 o número de mortos na Região Serrana do Rio de Janeiro, desde a enxurrada de 11 de janeiro, de acordo com as prefeituras dos municípios mais afetados pelas chuvas do mês passado. Em Teresópolis, o número de mortos chega a 375. Nova Friburgo registra 423 vítimas, enquanto em Petrópolis já foram resgatados 72 corpos. Também houve 22 mortes em Sumidouro, 6 em São José do Vale do Rio Preto e 1 em Bom Jardim.

A Prefeitura de Nova Friburgo informou, na semana passada, que o município tem 51 casos de leptospirose confirmados após as chuvas. De acordo com o mais recente boletim da Divisão de Vigilância Epidemiológica do município, ainda há 243 casos suspeitos sob investigação e 72 aguardando confirmação laboratorial.

Teresópolis inicia demolições

A Secretaria de Saúde de Teresópolis contabiliza oito casos de leptospirose na cidade. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da prefeitura na sexta-feira (11).

Na quinta-feira (10), a prefeitura de Teresópolis começou a demolir os primeiros imóveis em áreas de risco.

?Um grande número de famílias deverá sair dos locais, que, por medida de segurança, serão reflorestados para evitar futuras ocupações. Mas imóveis só serão demolidos com a concordância dos proprietários?, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, Flávio Castro.

Segundo a prefeitura, os locais interditados nas localidades da Posse, Cascata do Imbuí e Campo Grande foram localizados por técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, com apoio de especialistas do Departamento de Recursos Minerais (DRM) e da Empresa Estadual de Obras Públicas (EMOP). Na quarta-feira (9), equipes sociais da Casa Civil e de recolocação da Emop começaram a visitar os moradores.

Aluguel social

O pagamento do aluguel social para os desabrigados na tragédia provocada pela chuva na Região Serrana do Rio começa na terça-feira (15), segundo a Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos. As famílias cadastradas no programa Bolsa Família terão prioridade para receber o auxílio.

Somente a partir do dia 24 será liberado o dinheiro para as pessoas que abriram conta na Caixa Econômica Federal com a finalidade de receber o aluguel social.

Quase 35 mil pessoas fora de casa

Segundo dados das prefeituras e da Defesa Civil do estado, Teresópolis tem 9.110 desalojados e 6.727 desabrigados; Petrópolis (incluindo Itaipava) soma 6.223 desalojados e 191 desabrigados; e Nova Friburgo já contabiliza 3.220 desalojados e 2.031 desabrigados.

Outros municípios bastante afetados pela enxurrada de janeiro, São José do Vale do Rio Preto registra 2.018 desalojados e 300 desabrigados; Bom Jardim tem 1.186 desalojados e 632 desabrigados; Sumidouro soma 311 desalojados e 200 desabrigados; e Areal contabiliza 1.469 desalojados.

A lista da Defesa Civil cita ainda outros municípios atingidos pelas chuvas, como Santa Maria Madalena (284 desalojados e 44 desabrigados), Trajano de Moraes ( 188 desalojados e 28 desabrigados), Sapucaia (30 desalojados e 140 desabrigados), São Sebastião do Alto (32 desalojados e 75 desabrigados), Três Rios (36 desalojados e 33 desabrigados), Cordeiro (43 desabrigados), Carmo (55 desalojados e 12 desabrigados), Macuco (28 desalojados e 24 desabrigados), Cantagalo (8 desalojados) e Cachoeiras de Macacu (4 desabrigados).

Fonte: g1, www.g1.com.br