Cidade de Teresina ganhará Centro de Produção de Arte Santeira

A iniciativa é da Prefeitura de Teresina, por intermédio da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest).

Image title

Teresina vai ganhar um espaço destinado a produzir, comercializar, divulgar e valorizar um dos maiores símbolos e patrimônio cultural do Estado: a arte santeira. O Centro de Produção deve ser inaugurado no dia 28 de maio e cumprirá o papel de dar continuidade ao ofício de artesão, fortalecendo esse trabalho e dando uma maior sustentabilidade financeira para nossos artistas. Além disso, tem a pretensão de formar novos talentos nessa vertente da arte popular. A iniciativa é da Prefeitura de Teresina, por intermédio da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest).

O Centro de Produção de Arte Santeira está instalado no bairro Poti Velho, região que concentra importante polo de produção de artesanato e pontos turísticos teresinenses. Com isso, também será possível incluir o centro na rota turística da capital do Piauí, dando maior visibilidade à produção local.  

Segundo o gestor da Semest, Olavo Braz, a criação de uma unidade de produção desse porte tem diversos pontos significativos, dentre eles está a agregação de valor às peças. “O centro cumpre mais de uma função. Uma delas é o fato de que Teresina, apesar de possuir grande representatividade no Brasil no que diz respeito à arte santeira, ainda não havia sido contemplada com uma unidade de produção desse tamanho. O outro aspecto é a valorização do que é produzido, a agregação de valor. Neste sentido, levaremos designers, arquitetos e outras pessoas envolvidas com arte para trabalhar aspectos múltiplos da arte santeira de Teresina”, destaca.

Mestre Dim, profissional que coordenará o centro, enfatiza que esse espaço vai se configurar, principalmente, como uma forma de dar continuidade a esse ofício de artesão, e tendo como grande diferencial o design empregado nas esculturas, no entalhar de peças com temáticas locais.

“Outra coisa importante vai ser divulgação do nosso trabalho. Lá também vamos focar na questão do design, incluindo elementos que lembrem o nosso Estado, como a carnaúba, o Poti Velho, a lenda do Cabeça de Cuia, a Igreja do Poti Velho, e também temáticas populares como a lavadeira, o pescador. Tudo isso pretendemos trabalhar no entalhe em madeira. Além disso, o objetivo é fazer com esse Centro de Produção de Arte Santeira esteja incluído na rota turística de Teresina”, destaca Dim. 

Jovens poderão ser capacitados

Umas das dificuldades encontradas no que diz respeito à continuidade do trabalho de santeiro é o pouco incentivo dado aos jovens na iniciação dessa arte, justamente por não existir espaços apropriados onde os mestres possam repassar suas técnicas e conhecimentos.

Com a abertura desse centro de produção será possível manter aceso esse tradicional ofício, por meio da realização de cursos e oficinas com grandes artesãos do segmento.

Os jovens a partir de 16 anos poderão também ter acesso às noções de empreendedorismo, cooperativismo e associativismo, de modo que possam fazer seu próprio plano de vendas e, assim, negociar diretamente suas peças, aumentando a lucratividade e autoestima pelo seu ofício.

O secretário da Semest, Olavo Braz, aponta que a qualificação da mão de obra dos jovens é um dos focos desse projeto. “Um outro aspecto é a questão da qualificação da mão de obra jovem. Na medida em que os artesãos vão desenvolvendo o trabalho, tendo encomendas, eles vão contratando a mão de obra jovem para auxiliar na produção das peças. Isso vai envolvendo os jovens nesse aspecto da produção e descobrindo-se talentos”, pontua.

“Então tudo isso fortalece a ideia desse Centro de Produção de Arte Santeira do Poti Velho, de tal forma que acreditamos que a Prefeitura cumpre um papel importante no fortalecimento da Economia Criativa”, acrescenta o secretário Olavo Braz.

Memória da arte santeira

O centro será multifuncional. O local também vai ser composto por um espaço destinado ao resgate do trabalho dos principais mestres artesãos de Teresina, através da exposição de peças e história dos santeiros.

“Já estamos buscando os materiais que deverão compor o acervo relacionado à memória da nossa arte santeira”, afirma Mestre Dim.

O Centro de Produção de Arte Santeira fica situado na Alameda João Isodoro França, Nº 5327, bairro Poti Velho, zona Norte de Teresina.

Fonte: Ascom