Claudia Leitte agita foliões mesmo com forte chuva em Salvador

Claudia Leitte agita foliões mesmo com forte chuva em Salvador

Neste Carnaval, a cantora baiana buscou inspiração nas mulheres de tribos africanas

Grávida de seu segundo filho ? a cantora já é mãe de Davi, de 3 anos -, Claudia Leitte agitou os foliões do Bloco da Barra no circuito Barra-Ondina, em Salvador, na tarde deste domingo (19). Está e a segunda apresentação da cantora no Carnaval 2012 e desta vez ela puxou o bloco "Tchan Bloco da Barra". Em seu primeiro dia, Claudia estava à frente do "Cocobambu".

Com uma fantasia inspirada nas mulheres-girafa e o cabelo rasta, a cantora agitou o público do circuito mesmo debaixo de uma forte chuva. "Hoje, faça chuva ou faça sol, eu só saio daqui quando vocês estiverem completamente felizes.E no final, quando vocês deitarem na cama, com os pés doendo, vocês vão pensar. "A Claudinha me deixou feliz", disse. ?Hoje eu vou esbagaçar vocês?, brincou e emendou "Dia da Farra e do Beijo" e "Canudinho", primeiras músicas do dia. Animada, ela chegou a levantar a saia e mostrou o biquíni que usava debaixo do vestido.

Homenagem a Wando

Logo no começo do show, Claudia prestou uma homenagem a Wando, que faleceu no último dia 8 de fevereiro. A cantora interpretou ?Fogo e Paixão? e, como já havia dito, mudou um trecho da música, que inclusive foi feito para ela pelo próprio cantor. Ao invés de cantar ?quando tão louca?, Claudia disse ?quando estou louca?.

Na sequência, Claudia cantou "Pintura Íntima", do Kid Abelha, e "Whisky a Go Go", do Roupa Nova. Mais uma vez a cantora interpretou o sucesso "Qui Belê", de Ivete Sangalo.

loco Ilê Aiyê

Claudia recebeu uma participação mais que especial em seu trio nesta tarde. O Bloco Ilê Aiyê, o mais antigo de Salvador, subiu para agitar os foliões com a loira. Um pouco antes deles entrarem, a cantora pegou o celular de um folião que pediu para tirar foto com ela.

Com o Bloco no trio, Claudia cantou "Aonde você mora?", sucesso do Cidade Negra, e "Eu só quero um Xodó", de Dominguinhos. "Que delícia! Eles representam muito a Bahia. Eu senti o peso da percussão aqui", disse.

O trio

Vencedor do Troféu Dodô e Osmar 2010 na categoria melhor projeto de trio, ele possui na lateral uma passarela de 14 metros de comprimento que desce, permitindo que a cantora fique a 2 metros de altura do chão. O palco central também possui sistema de elevação e conduz a cantora para perto dos fãs. O palco da frente possui 5,8 metros.

Figurino homenageia as mulheres-girafa

Neste Carnaval, a cantora baiana buscou inspiração nas mulheres de tribos africanas, com cores, texturas e adereços baseados na cultura daquele continente para compor seus figurinos para os dias de folia. Idealizados pela estilista Liana Thomaz, da marca cearense ?Água de Coco?, as roupas trazem estampas tribais, animal prints, mistura de texturas, franjas e cristais Swarovski.

Além disso, Claudia usará vários adereços tribais como turbantes, faixas, amarrações e miçangas. ?Todos os figurinos tiveram como preocupação o conforto, bem estar e informação de moda?, explica Renato Thomaz, à frente do styling da loira nesse Carnaval. ?Vale ressaltar que todas as estampas foram criadas exclusivamente para Claudia. Nenhuma delas já esteve em qualquer coleção anterior da grife?, completou.

Neste domingo (19), a cantora homenageou as mulheres guerreiras, mulheres-girafas como são denominadas algumas etnias de Gana, na África. O look é composto por uma saia bordada com placas de metal com estaque para estampa de girafa.

Serão mais de 150 placas de metal ouro bordadas uma a uma, além de mais de 5.000 paetês e 10.000 miçangas, além de muitos cristais Swarovski. O figurino é todo em tons de marrom, dourado e azul.

Os cabelos também tiveram destaque especial na composição do look. ?Hoje a Negalora ficou rasta. Acordei às 8h da manhã pra africanizar meu ser?, comentou Claudia.

Repertório

Para esse Carnaval, Claudia ensaiou 400 músicas em um repertório que passa por diversos estilos, e incluindo inclusive o hit ?Qui Belê?, de Ivete Sangalo e de grupos consagrados na Bahia, como o Chiclete com Banana. ?A gente toca o que toca o povo e faz a gente feliz. Misturar é a palavra de ordem?, afirma Claudia, que também tocou sucessos de seus quase 11 anos de carreira.









Fonte: Quem