Cleo Pires diz que cenas quentes não causam ciúmes no marido

Aatriz confessa que empresta muitas de suas qualidades para Bianca.

Ela está "bombando" em Salve Jorge! Na pele de Bianca, a jovem empresária que transborda sex appeal e vitalidade, Cleo Pires tem mostrado uma interpretação segura e esbanjado carisma. Na telinha, a personagem se envolve com Zyah, um sedutor guia turístico da Capadócia, e termina um casamento às vésperas da cerimônia. Nesse ponto, a atriz confessa que empresta muitas de suas qualidades para Bianca: assim como a gata, vive intensamente suas paixões.



A atriz também conta que as cenas mais quentes entre Bianca e Zyah não causam problema em sua casa, com o marido.

Você se identifica com a Bianca?

CP - Muito. Bianca tem características fortes e eu procuro sempre alguma coisa que eu possa ter em mim para fazer com que o personagem viva de verdade. Então, a Bianca tem muito de mim. O que não quer dizer que eu seja como ela. Tem muito das minhas qualidades e dos meus defeitos.

O olhar da Bianca é muito poderoso e ela é cheia de sex appeal. Isso vem de você também?

CP - É! O olhar dela é meu, né (risos). Eu gosto da energia sensual do ser humano. Eu gosto de usar isso para coisas boas.

A Bianca vive cada dia como se fosse o último...

CP - Ela respeita muito o que sente e gosta de ousar. Eu me sinto muito assim. Eu não respondo a cobranças, delimitações ou ao medo. Eu respondo às minhas superações, aos meus valores e ao que eu sinto, e ao que eu tenho que fazer em algum momento da minha vida. Eu sou um pouco assim.

Assim como a personagem, você já perdeu o controle e fez uma loucura?

CP - Eu acho que paixão por si só já é uma loucura. A paixão me pega num lugar muito de sensação. O fato de você se permitir ter essas sensações e querer sentir isso já é uma loucura. Fazer loucura já vem no pacote. A paixão é um fogo que sempre transforma. E aos olhos de quem está de fora, qualquer transformação é uma loucura.

Você é uma mulher apaixonada?

CP - Eu já me apaixonei muitas vezes na vida, não só paixões amorosas. Agora eu estou completamente apaixonada pela Bianca. O mundo dela me tomou, a Capadócia me envolveu de um jeito muito forte e isso me faz fazer algumas mudanças na minha vida, ver as minhas coisas de uma outra forma. Eu acho isso uma loucura, mas eu acho bacana.

A Bianca está agradando a todos pela ousadia e pelo visual. Você já escuta os comentários nas ruas?

CP - Na verdade eu saio muito pouco. Sou muito caseira. E eu entendo a reação das pessoas: eu também gosto de assistir a cenas e ter uma sensação inspiradora que me faça ter vontade de viver aquele momento. Eu sinto que elas vêm falar comigo desse jeito. Gosto de causar isso nelas, porque gosto quando as pessoas causam isso em mim.

Você esperava causar isso?

CP - Esse personagem é muito carismático e muito leve. É diferente de uma heroína trágica. Nesse personagem, eu sinto que as pessoas se identificam com isso, com a vontade que têm de fazer as coisas que ela faz, com a vontade de viver sem medo de errar. É gostoso trocar esta bola com as pessoas. Eu gosto desse assunto, eu gosto dessa parte da vida.

O seu marido sente ciúmes dessas cenas mais quentes?

CP - O João trabalha muito e não é muito de ficar assistindo. Ele entende meu jeito de mergulhar nas coisas e eu sou muito intensa.

E você fica à vontade de assistir a essas cenas com ele?

CP - Eu fico. Eu acho divertido.

Fonte: Globo