Com Neymar como padrinho, "Tchu tcha tcha" já duela com Teló

Com Neymar como padrinho, "Tchu tcha tcha" já duela com Teló

Em pouco mais de um mês, o clipe oficial conquistou quatro milhões de visualizações no YouTube.

Após o sucesso de "Ai Se Eu Te Pego", de Michel Teló, agora é a vez de "Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha", da dupla João Lucas e Marcelo, brigar pelo posto de hit do momento. A música estourou na internet após o jogador Neymar, do Santos, dançá-la em comemoração ao seu 100º gol feito com a camisa do time. Em pouco mais de um mês, o clipe oficial conquistou quatro milhões de visualizações no YouTube.

A letra, de Shylton Fernandes, da banda Forró Safado, despertou a atenção de João Lucas e Marcelo, que viram nela potencial para fazer sucesso no circuito sertanejo. "Descobrimos a música na internet. Eu achei muito legal, tem um ritmo diferente. Pensei: ?vamos gravar, mudar algumas coisas e fazer uma pegada de arrocha com um pouco de funk?. É isso que o povo quer ouvir", conta Marcelo.

Se a estratégia para regravar o hit foi boa, ela se tornou ainda melhor quando a sorte bateu à porta da dupla e Neymar resolveu criar uma coreografia para a faixa. Com um simples levantar de mãos e uma reboladinha, "Tchu, Tcha" virou referência nos campos e fora deles.

Mesmo sendo fanáticos pelo sertanejo de raiz, João Lucas e Marcelo resolveram se adaptar à nova moda e focar em músicas com letras menos chorosas. De acordo com Marcelo, que também é compositor, o sertanejo evoluiu e agora é o hit da balada, da "pegação": "No sertanejo atual, me baseio na balada porque é isso que o público jovem quer. O que eles querem é aquela ?pegação?, estar com os amigos."

Além disso, os músicos citam as letras fáceis e repetições para fazer a cabeça dos "sertanejeiros". Com as onomatopeias "tchu" e "tcha", que se repetem 224 vezes na música, a aposta da dupla é que o hit se torne chiclete no ouvido de quem curte o som.

"Essas repetições entram na cabeça e fixam. As pessoas têm mais facilidade de decorar. Às vezes, você ouve a música uma vez e já decora. Logo está cantando de novo?, explica Marcelo.

De acordo com Alexandre Bortoletto, instrutor da Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística, que estuda a elaboração cerebral da linguagem, essa repetição musical é apelidada de "vírus de ouvido". "O cérebro humano aprende através de repetições. Quanto menos elementos, mais fácil fixar na cabeça de alguém. Se você treina o seu ouvido para ouvir sertanejo com onomatopeias e repetições, o seu cérebro identifica quando esse som for captado."

Fonte: UOL