Concursos federais autorizados, mas sem edital, 5,6 mil vagas

Editais de concursos com vagas efetivas saem nos próximos meses

Concursos federais autorizados, mas sem edital, somam mais de 5,6 mil vagas

Editais de concursos com vagas efetivas saem nos próximos meses.

Outros cinco concursos autorizados preveem 238,2 mil vagas temporárias.

Candidato deve levar em conta vocação antes de escolher cargo no setor público Organize-se para passar no "concurso dos sonhos" em 2009

--------------------------------------------------------------------------------

Os concursos federais autorizados pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para vagas efetivas, e cujos editais devem ser publicados nos próximos meses, somam mais de 5,6 mil vagas.

São concursos para estatais e ministérios liberados pelo governo a partir de dezembro do ano passado por meio de portarias publicadas no "Diário Oficial da União". Pela lei, a partir da aprovação, o prazo para publicação do edital é de, no máximo, seis meses.

O único concurso para o qual foi divulgado o salário é o de procurador do Banco Central: R$ 14.049,53.

VEJA LISTA DE CONCURSOS AUTORIZADOS PARA VAGAS EFETIVAS QUE AGUARDAM EDITAL

Órgão Vagas Escolaridade

Banco Central 20 Nível superior

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes 100 Nível superior

Escola Nacional de Administração Pública 45 Não informado

Fundação Nacional de Saúde 419 Nível médio e superior

Ministério da Defesa 148 Nível médio e superior

Ministério da Educação (1) 3.826 Nível médio e superior

Ministério da Educação (2) 290 Nível médio e superior

Ministério da Integração Nacional 293 Nível médio e superior

Ministério da Justiça 450 Nível médio e superior

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 100 Nível superior

Dos concursos efetivos, quase todos ainda não têm organizadora definida. A exceção é o Ministério da Defesa, que definiu a Cesgranrio para organizar a concurso. A Fundação Nacional de Saúde, ligada ao Ministério da Saúde, deve divulgar a organizadora e publicar o edital ainda neste mês.

O órgão com maior número de vagas efetivas autorizadas é o Ministério da Educação, com 4.116 cargos. Destes, 3,8 mil vagas são para universidades federais ou institutos tecnológicos.

Segundo o ministério, cada instituição é responsável pela publicação dos editais.

Clique aqui para acompanhar o andamento dos concursos nas universidades federais

Clique aqui para acompanhar o andamento dos concursos nos centros tecnológicos

Temporárias

Além dos concursos para vagas efetivas, outros cinco preveem 238,2 mil vagas temporárias. Desses cargos, a grande maioria - 238 mil - é para atuar no censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010. Outras 200 vagas são divididas entre dois ministérios e uma secretaria.

VEJA LISTA DE CONCURSOS AUTORIZADOS PARA VAGAS TEMPORÁRIAS QUE AGUARDAM EDITAL

Órgão Vagas temporárias Escolaridade

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (1) 237.911 Nível fundamental e médio

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2) 138 Não informado

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior 75 Nível médio e superior

Ministério da Educação 96 Nível superior

Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República 50 Nível médio, técnico e superior

Planejamento autoriza concurso para 279 vagas no Ministério da Agricultura

São 248 vagas para nível médio e 31 para nível superior. Prazo para publicação de edital será de até seis meses.

13h56

Governo de SP abre 150 vagas de especialista em políticas públicas

Cargo exige nível superior em qualquer área. O salário é de R$ 3.800,00.

11h00

42 mil disputam 125 vagas no Detran do DF: veja locais de prova

Cargos são de nível médio e superior. Salários são de R$ 2.616,02 e R$ 5.849,75.

10h00

Veja locais de prova para 325 vagas na São Paulo Previdência

Cargos são de técnico e analista em gestão previdenciária. Salários são de R$ 1,4 mil para nível médio e de R$ 3,8 mil para superior.

» leia todas as notícias de Concursos públicos

--------------------------------------------------------------------------------

publicidade

Fonte: AE/G1