Dener Pacheco não falava sobre a doença, diz agente do ator

O corpo foi levado na tarde deste sábado para a cidade onde ele nasceu, Tubarão, em Santa Catarina, e lá será enterrado neste domingo (7).

O ator Dener Pacheco, que morreu na madrugada deste sábado (6), tentava ao máximo esconder o câncer de amigos e familiares, disse ao R7 Jackeline Barroso, que há três meses agenciava a carreira do jovem. Segundo informações ainda não confirmadas oficialmente, ele morreu em decorrência do agravamento de câncer de estômago e nos pulmões.

Jackeline conta que em pouco tempo se tornou muito próxima de Pacheco, mas ainda assim não sabia sobre a doença.

- Ele passou mal no Carnaval, eu e meu marido fomos vê-lo e cuidar dele. Ligávamos sempre. Mas não sabíamos exatamente o que ele tinha.

A atriz Rachel Ripani, que atuou ao lado de Pacheco na novela Caras e Bocas, da Rede Globo - em que ele interpretava o personagem Renan -, declarou na rede social Twitter que encontrou com o ator no Carnaval e deu uma ?bronca? por ele estar ?tomando muito remédio?.

Segundo Jackeline, o quadro do jovem se agravou em pouco menos de um mês e há dez dias ele precisou ser internado no hospital Gaffrée e Guinle, no bairro Tijuca, na zona norte do Rio de Janeiro, com fortes dores de estômago.

Quando isso aconteceu, Jackeline conta que, contrariando a vontade do próprio ator, entrou em contato com a família de Pacheco para falar sobre o estado de saúde dele.

- Fizemos isso pois a situação já estava fora de controle, ele estava realmente muito mal. Foi tudo muito rápido, ninguém esperava por isso. Estamos muito tristes.

As gravações de Caras e Bocas terminaram em janeiro e, depois disso, ele ensaiava a peça de teatro Vem Comigo, com a qual se apresentaria no interior de São Paulo e em Minas Gerais em março. Mas, segundo Jackeline, o ator havia abandonado o espetáculo pouco antes de ser internado, em decorrência do agravamento dos problemas de saúde.

O corpo foi levado na tarde deste sábado para a cidade onde ele nasceu, Tubarão, em Santa Catarina, e lá será enterrado neste domingo (7).

A morte de Pacheco chocou os companheiros de trabalho do ator. Ele havia convivido com várias celebridades em seu primeiro trabalho na TV, na novela Caras e Bocas.

O escritor e autor do folhetim, Walcyr Carrasco, fez vários textos emocionados no Twitter, contando sobre sua convivência ao lado dele. Ele conta que o maior sonho do ator era atuar em novelas.

Além de Carrasco, outros amigos famosos do ator fizeram "twitts" (mensagens de até 140 caracteres) emocionados na tarde deste sábado.

Fonte: R7, www.r7.com