Depois de briga na justiça Petra fala sobre saudade do pai, Maurício Mattar

‘Quase oito meses sem você, sem trocar uma palavra um com o outro e percebo que saudade dói e dói muito’, disse ela em rede social

Na madrugada desta sexta-feira, 6, Petra Mattar resolveu usar sua página no Instagram para desabar sobre seu relacionamento com o pai, o ator Maurício Mattar. No texto divulgado na rede social, Petra conta que está há mais de oito meses sem trocar uma palavra com o pai.

?Ô, meu paizinho... Não quero que soe falso esse texto por conta das coisas que vem acontecendo. Você é meu pai independente de tudo que aconteça. Sinto sua falta, como sentiria se estivesse longe, mesmo se falasse com você. Mas sinto mais por não saber mais onde você anda, como está, o que anda acontecendo... Quase oito meses sem você, sem trocar uma palavra um com o outro e percebo que saudade dói e dói muito. Desde então já tive algumas crises de choro por causa da nossa briga, me afeta muito. Não me importa o que achem, o que pensem, o que leem por aí. Só eu e você sabemos de nós dois. Só eu e você sabemos da nossa transparência como pessoa, da energia boa que é trocada quando estamos juntos, dos momentos que tivemos juntos, das risadas que arrancamos um do outro, das nossas palhaçadas, das vezes que dormimos agarradinhos de saudade, dos abraços, beijos, conversas, conselhos...?, escreveu Petra em legenda de foto em que apare com o pai.

A filha de Maurício Mattar continuou: ?E que apesar de você já ter errado muito, eu te amo e sempre vou amar com todas os seus defeitos e qualidades. Sinto falta da sua presença, do seu ?minha Petrinha?, do seu ?te amo?. Batemos tanto de frente porque talvez não somos só tão iguais fisicamente, mas por dentro, personalidade, atitudes... Quero terminar com tudo isso. Que você entenda também que às vezes a culpa não é só minha. Me pergunto se em algum momento do eu dia você também pensa em mim, como eu faço em todos. Se você também quer saber se eu estou bem, se também sente saudade. Sinto falta de você tocando violão pra mim, das nossas pedaladas na praia, dos nossos filminhos, do nosso ?barquinho?, do ?pega mamãe e pega marmotinha?, da sua alegria matinal que eu odiava, das vezes que você abria a janela de manhã e puxava meu cobertor, das broncas, choros que tive com você?.

E não parou por aí: ?Desculpa, pai. Talvez eu realmente seja nova e não entenda muitas coisas, mas uma coisa que entendo muito: é sobre o amor. Amor é tudo igual, só mudam os corações que os sentem. Que você deixe essa bobeira pra trás, tudo isso de lado, pois sinto muito sua falta. E não só isso. Eu preciso de você, entende? Como você sabe que precisa de mim... O nosso amor é ímpar, pai. Sei que você também sente! Que você não perca aquela sua vontade de ser sempre jovem, que não perca nunca o seu amor por mim, que tenha sempre a imagem daquela Petra pequenininha que corria pra lá e pra cá, que você sufocava de beijos, que você ensinou a ouvir bossa-nova, que é a única até hoje que deixava de ir nas baladas só pra estar com você (era o que você mais dizia): ?Meus filhos todos estão crescendo e me trocando por namoradinhos e baladas?, sempre estive aqui, pai. Sempre tive a maior abertura pra te contar tudo, todas as minhas primeiras vezes em tudo. Eu pegava o telefone no outro dia e te contava. Sinto falta disso, de te contar minhas alegrias, minhas dúvidas, minhas tristezas, meus dias, minhas conquistas... Queria que você soubesse da minha vida. Sabe a música que mais me lembra você? ?Sapato Velho?. Lembra? Enfim, é muita saudade que não cabe em mim. Te amo, pai, pra todo sempre, aconteça o que acontecer nessa vida. Nenhuma desavença nunca vai ser maior do que o meu amor por você. Um beijo, da sua ?Petrinha?! ?Vem que o tempo pode afastar nós dois, não deixe tanta vida pra depois... Eu só preciso saber... Como vai você???.

Fonte: EGO