Dicas para alugar casa no Réveillon

oral paulista começam a ser alugados em junho, de acordo com Fabio Pardini

Faltam quase dois meses para o Réveillon e quem ainda não alugou uma casa para passar a data na praia não pode perder mais tempo.

Os imóveis no litoral paulista começam a ser alugados em junho, de acordo com Fabio Pardini, dono da imobiliária Pardini (www.pardiniimoveis.com.br), que funciona em Ubatuba desde 1986.

"Quanto mais tempo demorar, menos opções de casas haverá", diz ele, que comercializa cerca de 320 casas no litoral norte de São Paulo.

Mas, antes alugar um imóvel, fique atento aos conselhos. Um dos mais importantes é ver fotos da casa antes de fechar negócio. "O ideal é a pessoa ir até o local antes", afirma José Carlos Franco, proprietário da Franco Imóveis (www.francoimoveis.com.br). "Mas sabemos que isso raramente acontece. O mínimo é pedir para ver as fotos do imóvel." Primeira lição: locar uma casa sem ver as fotos, jamais!

Outra recomendação importante é checar as condições da casa com o dono ao chegar para a temporada. "Isso previne problemas entre as duas partes", diz Franco. "É bom porque o locatário vê se há alguma coisa quebrada na casa antes de entrar, e então o dono não poderá reclamar depois."

De qualquer forma, normalmente os proprietários que alugam casas pedem um cheque caução. "É uma garantia para o dono, que está alugando para alguém que nunca viu na vida", afirma Franco.

O cheque caução normalmente serve para cobrir grandes estragos, como uma mesa de vidro ou uma janela quebrada. Se o estrago for pequeno, normalmente não é cobrado. "O dono não vai criar confusão se o locatário quebrar um copo", diz Pardini.

Na imobiliária dele, há casas cujos pacotes custam de R$ 6.000 --três quartos e piscina, para até dez pessoas-- a R$ 60 mil --oito suítes, de frente para o mar, para 20 pessoas, na praia Domingas Dias-- por dez dias. Os pacotes costumam ser sempre para esse número de dias. "Não vale a pena para o locador fazer pacotes menores nessa época do ano, que é concorridíssima", diz Pardini.

Mais longo e mais barato

Por serem concorridas, datas como o Réveillon e o Carnaval costumam ter diárias muito mais caras do que em outras épocas, principalmente se comparadas à baixa temporada (de maio a novembro).

Por exemplo: uma casa cujo pacote custa R$ 8.000 no Ano Novo custa R$ 1.500 por mês se o contrato for de um ano. Ou seja, o mesmo imóvel custa R$ 8.000 por dez dias ou R$ 18 mil por doze meses. "Vale muito mais a pena, porque você terá a casa no Réveillon e durante o resto do ano inteiro", afirma Franco.

Na internet

Outro modo bastante comum de alugar casa para a temporada é diretamente pela internet, sem passar por corretores e imobiliárias.

O site mais conhecido é o Alugue Temporada (www.aluguetemporada.com.br), criado em 2000.

"Funcionamos como um veículo de comunicação", afirma Jed Amorim, um dos sócios do site. É assim: o proprietário do imóvel paga uma taxa para o site e anuncia o seu imóvel.

O site tem uma boa ferramenta de pesquisa, por local e número de quartos. Além disso, o internauta já fica sabendo se há disponibilidade para locação na data escolhida.

Problema encontrado na maioria dos endereços, o preço do aluguel nem sempre aparece, pois o anunciante não é obrigado a informá-lo. É necessário enviar uma mensagem para receber o valor e outras informações no seu e-mail.

Outros bons sites com anúncios de aluguel de imóveis para o fim do ano são o Temporada SP (www.temporadasp.com.br) e o WebFérias (www.webferias.com.br).

Neste último endereço, o grande inconveniente encontrado pela reportagem é a impossibilidade de filtrar a praia desejada --a ferramenta de busca do site permite apenas escolher a cidade.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br