"É montagem e entrei com ação judicial", diz Lizi Benites sobre fotos fazendo sexo oral e anal

"É montagem e entrei com ação judicial", diz Lizi Benites sobre fotos fazendo sexo oral e anal

Lizi, que participou do reality "A Fazenda 3" em 2010, contratou um advogado para cuidar do caso

Após o vazamento de supostas fotos íntimas em que aparece fazendo sexo oral e anal com um homem, Lizi Benites negou que as imagens sejam dela em um momento íntimo com um namorado. Procurada, a ex-panicat relatou sua indignação com a divulgação das fotos que, segundo ela, foram manipuladas.

"Está na cara que é tudo montagem. A pessoa da foto não sou eu. Na verdade, viram que a mulher era parecida e fizeram uma cicatriz na testa, como a que eu tenho", disse.

Lizi, que participou do reality "A Fazenda 3" em 2010, contratou um advogado para cuidar do caso. "É incrível como as pessoas conseguem fazer tudo pela internet hoje em dia. Uma pena essa falta do que fazer das pessoas e uma pena existir tanta gente do mal assim no mundo. Quando vi as fotos, a primeira pessoa que liguei foi para minha mãe para conversar", revelou. Atualmente, ela namora Victor Peres.

Marco Dulgheroff Novais, advogado da modelo, explicou que a ação tem por objetivo "preservar o direito de imagem e privacidade de sua cliente". "Embora nossa cliente desconheça tais fotos, já acionamos o Poder Judiciário e obtivemos tutela antecipada no sentido de proibir a exibição, divulgação ou disponibilização de qualquer material de cunho íntimo que afronte os direitos e imagem da mesma" , ressaltou.

Outros casos

Outras celebridades já foram alvo de invasão de privacidade e tiveram imagens íntimas divulgadas na internet. Murilo Rosa, que foi alvo de uma tentativa de extorsão e registrou queixa depois que uma foto de sua intimidade circulou na web, conseguiu uma liminar na Justiça obrigando o Google e o Youtube a retirarem as fotos da rede.

Isis Valverde, que interpretou a atirada Suellen em "Avenida Brasil", também sofreu algo semelhante quando um paparazzo espalhou boato de que teria feito um vídeo íntimo da atriz com o atual namorado, o produtor Tom Rezende, em novembro do ano passado. Segundo o advogado da atriz, Ricardo Brajterman, o fotógrafo foi localizado e irá responder pelo crime na Justiça. O vídeo não chegou a ser divulgado.

O caso de Carolina Dieckmann foi tão ruidoso que deu nome a uma lei (a Lei 12.737/2012) , que estabelece a tipificação criminal de delitos de informática. A atriz foi chantageada depois que fotos suas em momentos íntimos foram divulgadas na internet em maio de 2012. Ela se recusou a pagar os R$ 10 mil pedidos e denunciou os criminosos, que foram descobertos e podem ser condenados a até 15 anos por crimes como furto, extorsão e difamação.









Fonte: UOL