Editora que publicou topless de Kate recebe ameaças de morte

As 14 mensagens com ameaças de morte a Pieau foram entregues à polícia.


Editora francesa que publicou o topless de Kate Middleton recebe 14 ameaças de morte

Laurence Pieau, diretora da revista francesa "Closer", que publicou as fotos da Duquesa Catherine Middleton em topless, comunicou nesta segunda-feira (24) à polícia ter recebido várias ameaças de morte por correio eletrônico.

As 14 mensagens com ameaças de morte a Pieau foram entregues à polícia, incluindo uma que prometia que a editora "jamais voltará a ficar tranquila". "Em vez das teleobjetivas, vamos apontar para você algo mais pesado", ameaça a pessoa.

A justiça francesa proibiu a "Closer" de publicar qualquer outra foto de Catherine com os seios desnudos e exigiu que a editora Mondadori entregasse todo o material fotográfico, o que foi feito na última semana.

Batalha Judicial

O príncipe William e a duquesa de Cambridge oficializaram no início de setembro um processo criminal na França em resposta à publicação de fotos íntimas do casal real. Representantes do casal confirmaram que "ações legais por violação da privacidade" estão sendo tomadas na França contra os editores da revista ?Closer", que publicou antes da revista italiana "Chi" uma série de imagens de Kate de topless em um banho de sol em uma praia francesa.

Uma corte em Nanterre confirmou à Reuters que o processo foi oficializado e que os editores da ?Closer? participaram de audiência na segunda (17). O correspondente da BBC em Paris, Christian Fraser, explica que sob a rígida legislação francesa, a publicação deve configurar uma invasão de privacidade.

"Chi" e "Closer" pertencem ambas ao grupo Mondadori, que detém 50% do capital controlado pelo Fininvest, holding de Silvio Berlusconi, o antigo primeiro-ministro italiano, que também é alvo dos paparazzi. Os donos do jornal Irish Daily Star, do grupo Shell and Independent News and Media, condenaram a decisão de publicar as imagens e disseram que não foram consultados.

Alguns jornais britânicos já haviam recebido as fotografias na semana passada, mas se negaram a publicá-las, segundo a BBC. Representantes de tabloides como o Daily Mail e o The Sun disseram que nenhum jornal "responsável" sequer "tocaria nessas fotos".

Fonte: UOL