Ex-baterista da banda Iron Maiden, Clive Burr, morre aos 56 anos

Diagnosticado com a doença auto-imune em 2002, o ex-baterista foi ajudado largamente pelo Iron Maiden.



Clive Burr, segundo baterista do Iron Maiden (de 1979 a 1982), morreu na noite da última terça-feira (12), aos 56 anos. Segundo o site oficial da banda inglesa, o músico sofria de esclerose múltipla e morreu em dormindo em seu apartamento.

"Essa é uma notícia terrível. Clive era uma velho amigo de todos nós", disse o baixista Steve Harris em comunicado oficial. "Ele era uma pessoa incrível e um ótimo baterista, que fez uma valiosa contribuição para o Maiden quando estávamos começando. Essa é uma triste notícia para todos na banda e àqueles ao seu lado. Nossas condolências e pensamentos estão com sua parceira Mimi e família no momento."

Diagnosticado com a doença auto-imune em 2002, o ex-baterista foi ajudado largamente pelo Iron Maiden. A banda chegou a criar o fundo The Clive Burr Trust, para arrecadar dinheiro para seu tratamento. Com isso, o músico conseguiu manter sua casa, ser tratado na Bélgica e comprar uma cama e computador especiais.

Além disso, Clive fez em 2004 uma série de show para arrecadar dinheiro para a causa.

Clive substituiu Doug Sampson nas baquetas do Iron Maiden em 1979 e gravou os três primeiros discos do grupo Iron Maiden (1980), Killers (1981) and The Number Of The Beast (1982). Antes disso, ele tocou com Bruce Dickinson na banda Samson, antes desse também se juntar ao Iron.

"Eu conheci Clive quando ele estava deixando o Samson e se juntando ao Iron Maiden. Ele era um grande cara que vivia a vida intensamente. Mesmo durante os dias mais sombrios de sua esclerose, Clive nunca perdeu a irreverência", completou Dickinson.

Fonte: Terra