Ex integrante do grupo Br’Oz é agredido por jovens em São Paulo

Ex integrante do grupo Br’Oz é agredido por jovens em São Paulo

Ao tentar se defender durante a agressão, Matheus acabou acertando o rosto de uma menina

O cantor Matheus Herriez foi agredido por um grupo de jovens em uma famosa e badalada padaria na região da Avenida Paulista, na madrugada de domingo (5), em São Paulo. Matheus, que ficou conhecido nacionalmente por ter feito parte do grupo pop Br?Oz, tinha acabado de sair de um show com a sua banda, quando decidiu comer alguma coisa no estabelecimento. Ao entrar, um grupo de pessoas de outra mesa o reconheceu e começou a apontar e fazer comentários. Matheus perguntou se tinha alguma coisa errada e foi a partir daí que começou uma discussão e as agressões.

Em conversa com O Fuxico, o cantor relatou com detalhes tudo que aconteceu.

?Depois do show eu fui comer na padaria, e um grupo de pessoas começou a me apontar, tirar sarro, quando perguntei se tinha algo errado, começou uma discussão. Eu pedi para o garçom para trocar de mesa e sair de perto deles. Quando me levantei, uma menina apontou o dedo para mim e eu falei para ela não fazer aquilo, a partir daí começou a agressão. Eles me empurraram, eu caí sobre as mesas e começaram a me bater.?

Ao tentar se defender durante a agressão, Matheus acabou acertando o rosto de uma menina, que estava no meio da briga e a partir daí os ânimos ficaram ainda mais alterados.

?Eu, naquela de tentar me defender, apanhando de cinco, seis pessoas, acabei acertando o rosto de uma menina acidentalmente. Depois de um tempo, os seguranças conseguiram me tirar e me colocaram em um banheiro para esperar a chegada da polícia. Fomos para a delegacia, fizemos o boletim de ocorrência, eu pedi o telefone da menina para ver a situação dela, mas o curioso é que alegaram que eu estava drogado, descontrolado, que a menina estava no hospital, mas ela continuou me agredindo através do Twitter, dentro do hospital. Difamando mesmo.?

Matheus acredita que tudo isso foi ocasionado por um preconceito bobo, por ele já ter feito parte de um grupo que era conhecido por fazer músicas para o público adolescente.Porém, ele diz ter uma parcela de culpa:

?Na delegacia, eu cheguei até o grupo, falei que apesar de eles terem errado, eu também errei por ter respondido às provocações, mas parece que tudo aquilo foi pensado por eles. Parece que a partir do momento que me reconheceram eles pensaram ?vamos arrumar confusão com ele?. É puro preconceito pelo trabalho que eu já fiz, por ter sido cantor de uma banda pop. Estou com o nariz machucado, o joelho, o dedo cortado. Até imprensa apareceu lá, alegaram que eu estava drogado e descontrolado, não uso nenhum tipo de droga e poderia sim estar fora de mim pelo nervosismo. Para mim isso tudo não passa de inveja, sabe??, finaliza.

Fonte: OFuxico, ofuxico.terra.com.br