Ex do cantor Chorão diz que tentou interná-lo contra a vontade; "Faz 4 anos que voltou a cheirar"

Ex do cantor Chorão diz que tentou interná-lo contra a vontade; "Faz 4 anos que voltou a cheirar"

A estilista Graziela Gonçalves falou sobre seu relacionamento com o cantor e o último encontro que tiveram em entrevista

Graziela Gonçalves, de 41 anos, ex-mulher do cantor Chorão - com quem ficou casada por 15 anos -, falou sobre o relacionamento com o vocalista do Charlie Brown Jr., relembrou o último encontro que tiveram em fevereiro e relatou os problemas que ele vinha enfrentando com as drogas em entrevista à revista "Isto é". ?Tentei de tudo para salvar o Chorão?, afirmou ela.

Chorão foi encontrado morto em seu apartamento em São Paulo na manhã de quarta-feira, 6. O velório do músico foi realizado na Arena Santos no dia seguinte. A família, amigos e fãs do cantor foram ao local para prestar sua última homenagem.

Em sua entrevista para a revista, a estilista conta que ela e Chorão nunca chegaram a se separar definitivamente e tiveram muitas idas e vindas na relação por conta da dependência de drogas do cantor. "Faz quatro anos que ele voltou a cheirar. E de um ano e meio para cá ele passou a usar cocaína com mais intensidade. Achei que a separação seria a última tentativa para ele cair na real e ver que, se quisesse ficar comigo, deveria parar de usar", disse ela.

Graziela ainda lembra que ela, a primeira mulher do músico, Thais Lima, e o filho dele, Alexandre, de 23 anos, chegaram a procurar um advogado para providenciar uma internação involuntária de Chorão. "Não deixaram que ele fosse internado. Não foram os familiares, foi por causa do trabalho. Depois, brigamos e decidimos nos separa. Isso foi há um mês e meio"

A vida agora sem Chorão tem sido difícil, como conta Graziela: "Chego em casa e sinto o cheiro das roupas dele. Não consigo olhar para o armário...é de enlouquecer", desabafa ela, acrescentando que ele ficava muito agressivo quando estava sob o feito de drogas: "Era muito difícil falar com ele nessas horas. Para não criar discussão, eu acatava o que ele falava."

Graziela diz que o último encontro que tiveram foi no dia 25 de fevereiro, no apartamento dela em Santos. Na ocasião, ela mais uma vez reforçou que ele fizesse um tratamento contras as drogas. "Pedi para reconstruirmos nossa vida a dois", revela. "O Chorão sempre achou que tinha controle sobre a situação. Ele estava havia um ano e meio usando drogas compulsivamente".

Em seu perfil no Twitter, a apresentadora Sônia Abrão, prima do cantor, se manifestou sobre a entrevista. "Ñ é tão "simples" assim! O desfecho trágico dessa história teve um motivo além, daí a indignação da família e as reações dramáticas dos meus primos citados! O tempo é o Senhor da Verdade!!! E por hj, CHEGA!!! Só vou deixar uma coisa bem clara: Chorão não queria morrer, só queria matar a dor!!! Fui... Valeu, pessoal!"

Fonte: EGO