Ex- Polegar pede dinheiro a fãs em rede social para não ser despejado

Ex- Polegar pede dinheiro a fãs em rede social para não ser despejado

Deixei minha cidade, Mogi das Cruzes, para morar com uma companheira na cidade dela, Taubaté, mas fui ingênuo em acreditar num amor que não aconteceu.

Sucesso nos anos 80 e 90, quando integrou a banda Polegar, Ricardo Costa usou seu perfil no Facebook para pedir ajuda aos fãs. No desabafo, o cantor, que hoje é chef de cozinha, afirma estar passando por sérias dificuldades financeiras e diz que pode ser despejado da casa onde mora em São Paulo.

?O proprietário da casa veio receber o aluguel e disse que quer receber até sexta-feira. Caso eu não pague, vai tirar minhas coisas e colocar na rua?, revelou ele, além do acúmulo de dívidas com banco, prestação de carro e pensão, sofreu uma desilusão amorosa.

?Não tenho vergonha de me expor e pedir ajuda para quem puder me ajudar. Deixei minha cidade, Mogi das Cruzes, para morar com uma companheira na cidade dela, Taubaté, mas fui ingênuo em acreditar num amor que não aconteceu. Por eu estar passando por uma situação financeira muito difícil e não ter dinheiro para pagar o aluguel onde moro aqui na cidade, fui abandonado como um lixo. Não tenho dinheiro nem para colocar gasolina e pegar estrada ou fazer minha mudança. Não sei o que fazer. Devo no banco, devo prestação do meu carro, devo pensão e não sei como reabrir meu restaurante novamente?, desabafou.


Ex- Polegar pede dinheiro em rede social para não ser despejado: ?Fui abandonado como um lixo?

Na rede social, Ricardo também disse que precisa de dinheiro para abrir um novo restaurante e recomeçar a vida.

?Estou muito mal e triste, morando sozinho numa cidade em que não conheço ninguém. Se alguem acreditar em mim e puder me emprestar ou ser meu sócio no restaurante, por favor me ligue. Não tenho vergonha de falar a verdade. Preciso pagar minha mudança e recomeçar novamente com meu restaurante. Espero contar com alguém e me desculpem a franqueza do meu pedido. Serei grato eternamente a quem me ajudar?.

Fonte: Extra