Ex-Polegar Ricardo diz que arrecadou R$ 900 e critica ex-colegas de grupo

Ex-Polegar Ricardo diz que arrecadou R$ 900 e critica ex-colegas de grupo

"Tenho recebido ajuda de amigos e fãs e vou retribuir a todos que me ajudaram"", disse ele

Em entrevista à CARAS Digital, o ex-polegar Ricardo Costa contou os resultados que vêm obtendo com os pedidos de ajuda que fez nas redes sociais para tentar resolver seu problema financeiro.

"Tenho recebido ajuda de amigos e fãs e vou retribuir a todos que me ajudaram. Teve um amigo que me emprestou R$ 500 e outros depositaram na conta. Então recebi em torno de uns R$ 900, de amigos e fãs", afirmou. "Não importa a quantia, se 10, 20, 30, 40, 100. O que importa é ver realmente quem são meus amigos de verdade e quem realmente se importa comigo e com a minha situação. Qualquer um pode passar por isso, aliás, todo o Brasil passa por essa situação", completou.

Cantor quer dividir casa

Durante a conversa, Ricardo também aproveitou para explicar as acusações feitas por Rafael Ilha, seu ex-colega de grupo, que afirmou que Ricardo teria um carro de luxo e moraria em uma casa com piscina. "Tenho, sim, um carro que custa R$ 56 mil, de 2008, e que foi financiado em setembro de 2013. Paguei somente quatro prestações, que estavam no débito automático, e as outras três estão atrasadas. Moro em uma casa com três quartos e com piscina. Mais foi a casa que, na época, achamos sem burocracias para alugar, pagando três meses adiantado", defendeu-se.

O cantor, aliás, está procurando pessoas que queiram dividir com ele a casa em Taubaté (SP). "Não tenho como arcar sozinho com o aluguel, mas tomei a iniciativa de alugar dois quartos, dividir com alguém. Fui até as facudades da cidade e coloquei anúncios, já que para sair daqui tenho que achar uma outra casa, e isso gera gastos com a mudanças. Além disso, se sair tenho que pagar uma multa de 3 meses de aluguel. Estou procurando três pessoas", afirmou.

"Eles foram infelizes e quiseram aparecer"

Ricardo também falou sobre os comentários de seus colegas de grupo sobre sua situação. Além dos comentários de Rafael, que afirmou que o cantor "deveria correr atrás", Alex Gill, outro integrante do grupo, afirmou que não poderia ajudá-lo por não ser "empresário e nem milionário".

"Todos nós seres humanos temos telhado de vidro. Achei que eles foram críticos com minha situação e que as pessoas que julgam acabam um dia pagando com sua própria atitude. Todos eles foram infelizes e, de alguma forma, quiseram aparecer muito mais do que a proporção do meu caso. Acredito na justiça de todos os espíritos do universo que estão do meu lado junto ao meu Deus", explicou.

O ex-Polegar afirmou ainda que pensou em se matar. "No calor da emoção e também no desespero passam muitas coisas na cabeça. A gente fica fora de si. Já passou por minha alma essa fraqueza, sim", desabafou.

"Sou capaz de trabalhar"

Assim que estiver em melhor situação financeira, Ricardo quer ajudar a quem precisa. "Enxerguei que centenas de pessoas estão passando por necessidade muito pior que a minha e senti na pele como é e vou dar a volta por cima. Quero aproveitar essa passagem para ajudar minhas condições e ajudar quem necessita de ajuda, comida e trabalho. Ter recebido essa ajuda me deixou motivado e me fez enxergar que sou capaz de trabalhar", explicou.

Entenda o caso

A polêmica começou quando Ricardo usou seu perfil no Facebook para pedir ajuda aos amigos. Sucesso nos anos 80 e 90, ele afirmou estar passando por sérios problemas financeiros e pediu que as pessoas o ajudassem depositando qualquer quantia na conta de uma amiga.

"O proprietário da casa veio receber o aluguel e disse que quer receber até sexta-feira. Caso eu não pague, vai tirar minhas coisas e colocar na rua", comentou o cantor, que está morando em Taubaté (SP) e também é chef de cozinha.

"Estou muito mal e triste, morando sozinho numa cidade em que não conheço ninguém. Se alguém acreditar em mim e puder me emprestar ou ser meu sócio no restaurante, por favor, me ligue. Não tenho vergonha de falar a verdade. Preciso pagar minha mudança e recomeçar novamente com meu restaurante. Espero contar com alguém e me desculpem a franqueza do meu pedido. Serei grato eternamente a quem me ajudar", completou em seu desabafo.

Ao saber da situação do ex-integrante do grupo, Rafael resolveu se pronunciar em entrevista ao jornal Extra. "Vocês sabem melhor do que ninguém que de seis em seis meses ele fala que vai se matar, não é?! Basta você pesquisar, que vai ver o que eu estou dizendo... Necessidade passa quem não corre atrás, certo?! Tive meus momentos bons, mas também fui dependente 15 anos, perdi tudo... Parei, corri atrás de várias formas e, graças a Deus, fui grandemente abençoado depois... Como que um cara que não trabalha quer andar de (carro) Santa Fé? Como que não trabalha aluga casa grande em bairro chique? Nunca dei o passo maior do que minhas pernas. Ele é um cara bom, mas é muito carente de atenção, e nos seus 44 anos foi muito mimado, e se acomodou", criticou.

Fonte: Caras