Andressa Quintanilha fala sobre jogador Sheik: ‘Ele me encantou’

A modelo diz que jogador é muito brincalhão.

Se fôssemos encontrar um respectivo no meio profissional de Emerson Sheik para Andressa Quintanilha – a modelo de 23 anos que ele está namorando -, ela seria uma zagueira daquelas bem difíceis de driblar.

Foi assim com o jogador, com quem já é vista desde abril do ano passado, mas com quem só assumiu relacionamento em julho deste ano. Foi assim com a reportagem, que há tempos tenta falar com a modelo, mas enfrenta resistência ferrenha dela em aparecer, e assim também na hora de ela responder algumas perguntas. Nem tente saber, por exemplo, sobre Nicole Bahls, com quem o jogador também ficou neste intervalo de tempo. A loira diz que não fala sobre o assunto.

Para Andressa só interessa o aqui, o agora e seu relacionamento com o jogador. "Ele me encantou. É muito especial para mim e me faz muito bem e feliz", afirma.

Andressa é nascida em São Paulo, já foi Miss Cidade de São Paulo, em 2013, e concorreu ao Miss Brasil Model 2014. Tem 1,60m, olhos verdes e já foi reconhecida algumas vezes em fotos nas redes sociais do jogador por causa da tatuagem de estrela que tem no ombro esquerdo. Mas acaba mesmo de fazer uma tattoo com o nome do namorado nas costelas. Leia a entrevista a seguir:

Onde você e o Emerson se conheceram?


Nós nos conhecemos no restaurante Paris 6 em São Paulo, no aniversário de um amigo que temos em comum.

E o que mais te chamou atenção nele?


Acho que foi o jeito irreverente que todo mundo conhece, de brincar e fazer coisas engraçadas. Ninguém consegue ficar sério perto dele. É o tipo de pessoa que faz o ambiente ficar leve, alegre, e isso me encantou.

Antes de conhecê-lo tinha algum tipo de preconceito com jogador de futebol?


Fui educada para não ter nenhum tipo de preconceito. Nunca imaginei ficar com um jogador de futebol, como também nunca imaginei ficar com um empresário ou motorista de ônibus. Para mim é indiferente, sempre quis ter um cara que me fizesse feliz, e minha família adora o Emerson.

Algum parente torceu o nariz para o seu envolvimento com Sheik?


Pelo contrário, festejaram porque eram fãs dele como jogador (risos).

Quando ficaram pela primeira vez?


Em 2013. Fomos nos conhecendo e deixando rolar.

Como se sentiu quando, ao longo das ficadas de vocês, surgiram outras mulheres na vida dele, como Antonia Fontenelle e Nicole Bahls? Achou que atrapalhariam a evolução do relacionamento de vocês?


Prefiro não comentar esse assunto.

Como você se define?


Sou uma pessoa simples, com princípios e valores. Sou bem reservada, não gosto de expor minha vida. A prova disso foi o tempo que levei para falar com vocês (risos). Não sou famosa, e não tenho a pretensão de ser. Amo a vida que tenho.

Que característica sua acha que foi fundamental para conquistá-lo?
Acho que o respeito e carinho que tenho por ele e pela sua família.

Do que mais gosta nele?


Fora o carinho que vejo que ele sente por mim, o amor pelos filhos, pela família, e esse jeito único que só ele tem de estar sempre feliz.

O que detesta que ele faça?


Eu detesto quando ele fala que tem fantasma atrás da cortina do quarto. Ele consegue me fazer chorar (risos). Fico muito brava.

Qual o programa preferido do casal?


Como não gosto muito de aparecer, e o Emerson é uma pessoa pública e dificilmente passa despercebido, prefiro ficar em casa, assistindo a um bom filme ou cozinhar para os amigos que recebemos na casa dele ou na minha.

Onde você mora atualmente?O namoro influencia nisso?


Moro em São Paulo, mas vivo na ponte aérea. Assim me divido ficando quatro dias em São Paulo e três no Rio. Cumpro a minha agenda de trabalho nos dois lugares. Não influencia porque a agenda dele também é cheia por conta do trabalho. Sempre achamos tempo para ficarmos juntos.

Consegue conciliar os compromissos profissionais com o namoro?


Não é fácil. Muitas vezes tenho que abrir mão de estar perto dele por conta do trabalho. Eu amo o que faço, e sou extremamente comprometida com os meus trabalhos, até porque tem muitas meninas bonitas e a concorrência é grande. Trabalho em duas grandes agências no Rio e outra em São Paulo, e a carreira está ótima, com bastante trabalho.



Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Ego