Bruna Marquezine conta que estourou cartão de crédito em viagem com Tatá Werneck

Em viagem com Tatá Werneck, Bruna Marquezine se divertiu com compras e estourou cartão de crédito: ‘Perdi a noção’

A partir do dia 11 de maio, o público conhecerá Marizete e Pandora, papéis de Bruna Marquezine e Tatá Werneck em “I love Paraisópolis”, a próxima novela das sete da Globo. Amigas-irmãs, Mari e Danda — como serão chamadas no folhetim — aprontarão poucas e boas para realizar os seus sonhos. Se, na ficção, as duas não se desgrudam, o mesmo pode-se dizer de suas intérpretes.

Tatá Werneck e Bruna Marquezine vão contracenar em “I love paraisópolis”

— Está sendo incrível essa parceria. Eu já admirava Tatá como profissional e, agora que a conheci pessoalmente, estou apaixonada. Ela é uma garota incrível, com um coração lindo. Está sendo muito bom trabalhar com uma pessoa que eu gosto de verdade. Ela se tornou uma grande amiga mesmo — conta Bruna.

Com o seu humor característico, Tatá diz que sua relação com a colega de cena é apenas profissional e mais nada. Em seguida, num rompante, fala que é brincadeira e comenta a nova amizade:

— A gente ficou muito amiga. Não dá para mostrar uma relação tão verdadeira em cena e não ser fora dela. A nossa amizade é real.

Na trama de Alcides Nogueira e Mário Teixeira, Mari e Danda são moradoras da comunidade paulistana Paraisópolis e querem uma vida melhor. Em determinado momento, as duas vão para Nova York tentar a sorte. Nos Estados Unidos, onde gravaram as primeiras cenas do folhetim, Bruna e Tatá se divertiram fazendo compras.

— Estourei o cartão e estou pagando até hoje. Fui para Nova York com duas malas e voltei com quatro, além de uma mala de mão, uma torradeira para minha mãe e uma câmera. Perdi completamente a noção — diz Bruna, que reclama aos risos: — Não dá para viajar com a Tatá. Uma incentivava a outra. Ela falava: “Amanhã, a gente vai gravar o dia todo. Compra essa bolsa. Estamos trabalhando, a gente merece”.

Tatá logo se defende das acusações da colega:

— Bruna fala demais. Ela mentiu (gargalhadas). Não é nada disso. É ela que incentivava. Tivemos dois dias de folga e compramos Manhattan (região de Nova York).

Criada por Eva (Soraya Ravenle) após a morte de sua mãe, Mari cresceu ao lado de Danda. Tatá faz questão de frisar que sua personagem tem, no máximo, 25 anos:

— Faz bem interpretar um papel mais novo, porque vou fazer 32 e Bruna tem 19. Isso me dá depressão. Ela já acorda gata, sabe? E aí, eu pergunto: “Deus, por que uns tem tantos e outros tão pouco? (risos)”.

No folhetim, as amigas serão disputadíssimas. Mari terá o coração balançado por Benjamim (Maurício Destri) e Grego (Caio Castro). Já Danda terá que escolher entre Lindomar (Gil Coelho) e Cícero (Danton Mello). Enquanto a vida afetiva de suas personagens promete boas cenas, tanto Bruna quanto Tatá fogem de responder sobre assuntos do coração.

— Eu seria pretensiosa se falasse que aprendi a lidar com a exposição. Acho é que me acostumei. Antes, eu me perguntava por que eu não podia falar da minha vida. Aprendi que quando a gente expõe, traz muito problema. É surreal (risos) — diz Bruna, que tem sido vista com o modelo Marlon Teixeira.

Com mais bom humor, Tatá se desvencilha da pergunta se estaria namorando o ator Renato Góes:

— Acho chique dizer “não falo sobre minha vida pessoal”, mas é escroto. Não estou solteira. É isso! (risos).

 

Fonte: Jornal Extra