Carol Nakamura posa sexy e fala sobre Sidney Sampaio

Musa da Viradouro falou sobre o namoro com modelo Raphael Lacchine, do término com o ator Sidney Sampaio e da sua saída do Domingão do Faustão

Minutos antes de Carol Nakamura posar para o ensaio na praia de Grumari, no Rio, recebeu uma ligação avisando que a Grande Rio exige exclusividade para os artistas que desfilam na escola. Tudo porque Carol também aceitou o convite para desfilar na Viradouro. Ela jura que não sabia da exigência da agremiação caxiense e optou pela escola de Niterói. Porque já tinha se apresentado à comunidade e participado do ensaio técnico.

“Eu estava com tanta sede de estar na Avenida, que acabei aceitando sem saber tinha esse lance de exclusividade. Achei que não tivesse problema nenhum porque são escolas e assuntos diferentes”, conta ela que, pela primeira vez, será musa da Viradouro, primeira escola a desfilar no domingo (15).

Foi no desfile técnico da Viradouro, em janeiro, que Carol assumiu o namoro com o modelo Raphael Lacchine. Os dois já se conheciam há anos, mas só agora se reaproximaram por causa de um projeto social que Nakamura ajuda. Este foi o primeiro relacionamento que ela assumiu após o término do noivado com o ator Sidney Sampaio. Eles terminaram às vésperas do casamento, em setembro passado. Carol não se sente frustrada e diz que já nunca sonhou em se casar. “Hoje não tenho mais vontade de casar porque já passei por esse processo.Tenho total preguiça”, conta ela, aos 32 anos.

Grande Rio x Viradouro

“Sempre fui recebida de braços abertos na Grande Rio. Agora recebi um convite da Viradouro, uma proposta legal e eu estava com tanta sede de estar na avenida que acabei aceitando sem saber que a Grande Rio pedia exclusividade. Por isso tive que optar só por uma escola. Seria antiprofissional da minha parte deixar um compromisso assumido com a Viradouro. Foi uma falha de comunicação da nossa parte. Aliás, foi meu excesso de empolgação.”



Alimentação e Corpo

“Malho cinco vezes por semana, uma hora por dia com meu personal trainer para fortalecer e enrijecer os músculos. Há cinco meses pratico Muay Thai e surfe. Luto duas vezes por semana. Me apaixonei por estes esportes. Meu foco principal é criar resistência para desfilar. Não gosto de acordar cedo, mas acordo com prazer para surfar. É uma higiene mental, é bom para o lado psicológico.”

Menina-mulher

“Sempre me defini como menina-mulher, muito por causa da minha personalidade. Gosto de ser leve, brincalhona, de falar sem pensar. Gosto de ser natural. Isso é muito de menina. E mulher porque tenho 32 anos, um filho e responsabilidades como qualquer outra.”

Maternidade

“Sou mais exigente do que carinhosa. Quero muito bem meu filho, como toda mãe. Cobro o Juan porque vive numa realidade diferente da que vivi. Existem algumas facilidades para ele,que não existiram para mim. E essas facilidades em algum momento dificultam a vida. Não quero que ele seja uma pessoa que não dá valor às coisas. Converso o tempo inteiro com ele. Minha realidade foi simples. Não tinha dinheiro, mas tinha comida e amor. Fui ter meu primeiro carro aos 27 anos. O Juan tem que ter cabeça. Fui mãe com 16 anos e parecemos um casal na rua. Ele tem 15 anos, 1m80 de altura e já tem namorada (risos). A gente fala sobre tudo.”

Assédio masculino

“Não percebo tanto o assédio. Os homens não chegam, não são diretos. Eles têm medo de mim. A TV é um mundo encantador e eles acham que você é intocável, isso causa um bloqueio. Os corajosos são poucos (risos). O homem para gostar de mim, primeiro precisa gostar do meu filho. Sabe por quê? O relacionamento é feito de admiração, e o Juan é a pessoa que mais amo na vida.”

Namoro

“Raphael Lacchine é uma pessoa que eu já conhecia há anos, mas não tinha tanta intimidade. Já tinha esbarrado com ele num teste de modelo. Mas desapareceu, estava fazendo a vida dele. Nos reencontramos tempos depois, porque temos amigos em comum. Ele quis participar do projeto social que também participo e se tornou presente na minha vida. Raphael gosta das minhas crianças (risos). Não estava planejando ficar com ninguém. Quando rolou burburinho que estávamos ficando, demos risadas. Aí no Ano Novo, já estava todo mundo falando mesmo e demos um selinho.”

Quase no altar

“Nunca casei na igreja e não era um sonho de criança. Tive vontade de casar tanto que me propus a fazer, só que antes de acontecer eu e Sidney (Sampaio) decidimos em comum acordo que não daríamos sequência. Não sou frustrada. Frustração é quando você casa e não dá certo. Enquanto está nos preparativos, tem uma expectativa e ninguém diz sim à toa. Só que quando você tem a maturidade, em comum acordo, de que essa relação chegou num ponto que não dá mais fruto, por mais que sejamos uma pessoa pública, tivemos muita coragem de dar um ponto final. Hoje não tenho mais vontade de casar. Toda mulher quer um amor, até as mais duras. Sidney e eu nos falamos quando a gente se encontra. É uma pessoa importantíssima que passou na minha vida, só tenho coisas boas para dizer sobre ele.”

Domingão do Faustão

“Não soube da minha saída pela mídia. Foram dez anos de TV Globo, fiquei muito feliz por ter tido uma posição de destaque no programa. Eu estava como apresentadora assistente, numa função que não existia. Fiz uma historia linda! Fico feliz por ter feito um trabalho bacana. O Faustão é um cara muito profissional. Tenho um carinho muito grande por ele. É meu padrinho. Quem me deu todas as chances que tive.”

Fonte: G1