Casal FranGo, do BBB 14, posa para Paparazzo e revela posições sexuais preferida

O casal FranGo voltou ao Paparazzo para, desta vez, mostrar que, um ano depois de sairem do "Big Brother Brasil", continuam a ter a química que os uniu no programa



Quando entrou no "BBB 14", Diego Grossi mirou em três gatas. "Primeiro quis a Letícia, mas em pouco tempo percebi o jogo dela e caí fora. Também mirei na Tatiele. A Fran era minha última opção", conta Diego, com uma franqueza desconcertante. E ao lado de Franciele Almeida, sua namorada, aquela última opção que ele encontrou no confinamento. "Eu sei disso tudo! Ele me falou. Mas tive meu mérito em conquistá-lo de vez", desdenha a morena.

O casal FranGo voltou ao Paparazzo para, desta vez, mostrar que, um ano depois de sairem do "Big Brother Brasil", continuam a ter a química que os uniu no programa. De quebra, a dupla topou a proposta de posar no clima de "50 tons de cinza", filme inspirado no best-seller homônimo que estreia nesta quinta-feira, 12, no Brasil.

"É muito natural para a gente fazer um ensaio sensual, porque temos isso no dia a dia. Isso até apimenta mais", avalia Fran. Diego, gaiato que só ele, brinca: "Já sabe que depois dessas fotos tem, né?". Como se Fran alguma vez na vida negasse fogo. Ela não esconde que toda hora é hora, todo dia é dia. E quanto mais quente, selvagem e tórrido melhor. "A frase que mais gosto de usar com ele, naquele momento, é: 'Quero tudo!'. Comigo não tem essa de não pode isso ou aquilo. Vale tudo mesmo. E tenho disposição para transar. Eu que o procuro. Às vezes, ele vira para o canto e dorme. E eu fico com muita raiva", conta. Diego usa a idade como justificativa.

"Ela tem 25 anos. Eu, 32. Faz diferença! Parece que não, mas a mulher se cansa menos no sexo. Mas ela não entende. Me olha de um jeito e já sei o que quer. Daí pergunto: 'Quer me dar, é? Então, vem gostosa!'", entrega, deixando Fran um tanto ruborizada. Embora não seja tímida, ela conta que não teve tantos parceiros na vida, embora seja experiente. "Sempre fui de namorar. Já morava com um namorado aos 18 anos. Então, é claro que a gente aprende e vai aperfeiçoando", diz ela, que está longe de ter a personalidade sumissa de Anastasia Steele, protagonista do romance de E.L. James: "Não me submeteria a ser uma escrava sexual porque não conseguiria me ver tão subjugada. Mas se fosse para dar um colorido novo ao sexo, não vejo por que não experimentar por algumas noites", pondera.

Fran pode ficar tranquila. Diego não tem a menor inclinação para encarnar o Sr. Grey. Mas como o personagem, ele também é possessivo. Sobre os ex-parceiros de Fran, diz. "Se ela me dissesse que teve muitos, acho que iria ficare meio receoso, mas não a recriminaria. A vida é feita para se viver", filosofa. Ela também faz a linha desencanada e acha que "passado está no passado".

Mas nenhum dos dois toparia levar uma terceira pessoa para a cama, por exemplo. "Um homem? Tá louco! Não toparia e com certeza terminaria o relacionamento. Nada contra, mas não curto", avisa Diego, sem pestanejar. A namorada também não deixa barato. "Se ele me pedisse para transar a três iria negar e ainda ficar muito brava".

A dupla acredita que a química entre os dois é tão boa que colocar qualquer coisa entre eles estragaria a relação. São bem-vindos, no entanto, brinquedos eróticos, surpresinhas e transas que acontecem do nada. "Tivemos muitas transas sensacionais neste ano, mas uma vez, voltando de uma festa, estávamos ensandecidos, foi a melhor sem dúvida. A gente já foi se pegando na escada, no outro dia tinha roupa espalhada por tudo que é canto", recorda Diego. Fran, mais romântica - inclusive quer marcar o casamento para novembro -, garante que o melhor sexo deste um ano de namoro foi em seu aniversário. "Foi diferenciado, com barulho do mar, escondido atrás da festa, num lugar paradisíaco", descreve a moça.

Diego conta o que o faz enlouquecer ao olhar para ela. "A boca. É só olhar e já viu, né?", admite. Para ela, o "negócio é mais embaixo". "Gosto das entradas que ele tem no abdômen", conta, com olhar malicioso. Quando se trata de posição sexual, eles divergem. "Gosto dele deitado e eu de costas para ele", entrega. Já Diego tem nomes para suas posições favoritas: "Uma que eu chamo de X, mas deixa quieto. Ela gosta de cavalinho", conta ele, para em seguida pegar com força nas pernas da mulher. "Ele me deixa marcada às vezes", faz bico Fran. "É marca de amor", finaliza o ex-BBB.

Fonte: Ego