Chateado, Luiz Bacci ameaça tirar sátira do "Pânico na Band" do ar

Bacci avisou que, antes da decisão final, irá consultar os seus advogados.

De volta à Record após dez meses na Band, Luiz Bacci revelou mágoas e ameaçou tirar do ar o quadro que faz uma sátira sua no "Pânico". O programa mantém o personagem Luiz Abate, interpretado pelo humorista Gui Santana. Bacci avisou que, antes da decisão final, irá consultar os seus advogados.

"Hoje eu não vou assinar nada. Não é questão se gostei ou não. Só acho que não fui avisado antes. Agora que eu não estou mais na Band, eu vou ver junto com os meus advogados se o quadro será mantido [no ar] ou não. Na próxima vez que nos encontrarmos, eu vejo se assino [a autorização para liberar o personagem]. Quando estava na Band, eu tinha no meu contrato que era obrigado a aguentar as imitações do 'Pânico'", disse Bacci, após abordagem de Vesgo e Gui Santana na porta da Record.

"Eu não gostei de terem colocado o quadro sem me consultar. Eu acho que, pela amizade, pela proximidade com o pessoal do 'Pânico', não teria problema nenhum", reforçou a queixa. "[Mas] eu fico feliz que, em momento de crise no País, a minha imitação tenha ajudado a salvar o emprego do Gui", disparou, em seguida.

Mais cedo, o  "Pânico" reproduziu o último dia de Luiz Bacci na Band através da sátira interpretada por Gui Santana. No quadro, o personagem comemora o retorno à Record, e troca mensagens com Fabíola Gadelha a acusando de "olho gordo" pelo fracasso na emissora do Morumbi. "Isso é olho gordo seu. Agora vou balançar pra geral. Onde já se viu? Essa 'Rabo de Arraia', que não cabe nem em uma TV de 14 polegadas. Já eu, sou lindo, gostoso. Daqui a pouco estarei na Globo. Eu nunca caio do salto", disse o personagem.

 Confusão entre Datena e Bacci

O objetivo inicial do "Pânico" era tentar também uma declaração de José Luiz Datena, que, com cara de poucos amigos, se recusou a falar sobre a troca de farpas com Luiz Bacci, ocorrida durante a semana.

"Não tem polêmica nenhuma com esses caras. Não estou a fim de brincar com esse tipo de coisa. Eu vou tratá-los [vocês, do 'Pânico'] com educação porque são companheiros de trabalho, porque adoro vocês, mas se fossem os verdadeiros [Gugu e Bacci], não trataria com tanta afabilidade assim. Eu só acho que um devia entrevistar ao outro, porque os dois gostam de sensacionalismo", detonou Datena.

Entenda a confusão

A confusão entre os dois jornalistas se iniciou depois de críticas feitas por Luiz Bacci, publicamente, durante participação no programa do "Gugu", na Record.

"Quando cheguei na Band sabia que eu iria dividir tela com um dos maiores apresentadores. Achei que ele [Datena] tinha me recebido com carinho, fui pra lá da minha forma mais humilde. Ele disse isso quando o programa já tinha acabado, ao invés de me ligar e falar por Whatsapp. Ele falava comigo antes, e depois nunca mais falou. Eu estava muito fragilizado, estava buscando forças para tentar reconstruir", disse demonstrando mágoa.

Olhando para a câmera, Bacci mandou um recado para o ex-colega. "Datena, te respeito como profissional, mas aquele aliado que eu esperava como colega foi quebrado. Se você perder um programa um dia, vou te mandar mensagem, vou te dar força, o único que pode julgar é o povo do Brasil."

No dia seguinte, Datena não se conteve e respondeu ao ex-colega de emissora. "Fui aconselhado por diretores da Band a não responder. Portanto, não vou responder a gente calhorda, covarde, vagabunda e sem vergonha, que não assume os erros que têm, nem os fracassos que têm. Não vou responder", disse Datena durante o "Brasil Urgente", da Band.

"Todos os erros que eu cometo, eu assumo e pago por eles. Mas tudo tem limite. Inclusive, quem entrevista. A pessoa envelhece e não muda nada. A pessoa exibe uma entrevista falsa há 200 anos, me atacando, e não muda. O cara continua velho e falso do mesmo jeito que era", completou Datena, ao se referir ao apresentador Gugu Liberato.

Fonte: Uol