Cristiana Oliveira: "Fazer cena de sexo aos 50 anos é horrível"

Cristiana Oliveira: "Fazer cena de sexo aos 50 anos é horrível"

Desde que estourou em Pantanal, novela exibida na extinta TV Manchete, em 1990, como a sensual Juma Marruá, Cristiana Oliveira mexe com o imaginário masculino. Mas aos 50 anos de idade e 25 de carreira, a intérprete da prefeita Mariana da série Animal, do GNT, confessa em entrevista ao jornal Extra que gravar sequências de nudez ainda é desconfortável.

"Fazer uma cena de sexo hoje, aos 50 anos, é horrível. Quando fiz a Juma, que era praticamente uma índia, não estava nem aí, era meu corpo com a natureza. Não estava preocupada em atiçar a libido, era meu trabalho. Agora, tive a ajuda do Edson (Celulari, que vive o Dr. Gil) que é o melhor colega da face da Terra, e de um diretor muito cuidadoso. Já engordei, enfeiei... Eu sou atriz, estou preocupada com a veracidade da cena. Mas existe um desconforto, um constrangimento natural, não sou mais uma menina. É uma preocupação da Cristiana, que deixo em segundo plano. A atriz vai lá e faz bem feito. Morro de medo de andar a cavalo, mas na TV sou uma exímia amazona. Até empinar eu empino! Depois a Cristiana fica com as pernas tremendo. Pelas minhas personagens, faço tudo. Se tiver que saltar de asa delta, supero o medo de altura. Sou intensa, eu me entrego, não tenho frescura".

Aos 50 anos, em plena forma, a atriz destaca que não pretende parecer sempre jovial. "Eu me cuido. Estou bem para 50, mas não quero ter 40, nem 30. Não quero bancar a menininha. Tenho uma cabeça boa, adoro dançar até as 6h da manhã. Amo viver. E não vou deixar de fazer algo porque seria ridículo. Se eu tiver 80 e saúde, podem falar o que quiser. As pessoas são muito preocupadas com isso: 'Fulano deveria se vestir assim, assado'. Ninguém deveria nada, as pessoas precisam ser felizes e parar de julgar. Se a dermatologista indicar um creme que deixa a pele viçosa, vou usar. Mas não quero colocar uma máscara. Já estou envelhecendo, que seja uma coisa natural. Não vou me descuidar nem exagerar. Quero ser o reflexo de mim mesma. Já passei por momentos duros, e hoje me dou ao luxo de viver uma vida mais relaxada, dando importância ao que tem importância: minha família e meus amigos verdadeiros, meu trabalho, que amo", diz ela ao jornal. Avó do pequeno Miguel, de 1 ano e 7 meses, a atriz fala ainda sobre o livro que vai lançar sobre a relação com o próprio peso.

"O livro deve sair ano que vem e vai falar sobre o meu histórico de emagrecimento. Dou palestras há dez anos sobre qualidade de vida, autoestima, coisas que aprendi nos últimos 35 anos - até os 15 a coisa foi inconsciente. Não vou dar conselho, vou contar o que eu passei (durante a adolescência, ela chegou a pesar mais de 100kg). Se servir de exemplo, ótimo! As pessoas precisam dar menos valor ao olhar do outro e olhar para dentro".

Fonte: O Fuxico