Cunhado de Ana Hickmann será julgado por homicídio doloso

O cunhado da apresentadora, agora réu, vai responder pelo crime.

Nesta sexta-feira (08), a Justiça aceitou a denúncia por homicídio doloso - quando há a intenção de matar - apresentada pelo Ministério Público de Minas Gerais contra o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Henrique Bello Correa. No dia 21 de maio deste ano, Gustavo matou com três tiros Rodrigo Augusto de Pádua, fã da apresentadora que invadiu o quarto do hotel em Belo Horizonte com o objetivo de matá-la.

O cunhado da apresentadora, agora réu, vai responder pelo crime e, ao final do processo, poderá ir a júri popular.

A denúncia apresentada pelo promotor Francisco de Assis Santiago tem como principal argumentação o fato de Pádua ter sido morto com três tiros na nuca. O inquérito da Polícia Civil apontou morte em legítima defesa e pediu o arquivamento do caso. Houve luta entre os dois antes de o invasor ser alvejado. Para o MP, no entanto, Correa realmente estava em legítima defesa, mas excedeu essa condição e praticou o homicídio intencionalmente.

Segundo informações do Fórum Lafayette, a primeira instância de Minas Gerais, foi emitida nesta sexta carta precatória para São Paulo para depoimento de Gustavo Correa, já dentro da fase de instrução do processo. Ao final, após o depoimento de testemunhas e da Polícia Civil, a Justiça decidirá se o acusado vai ou não a júri popular.

Cunhado de Ana Hickmann e Rodrigo (Crédito: Reprodução)
Cunhado de Ana Hickmann e Rodrigo (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações da UOL