Giba quebra tabu: ‘Jejum de sexo durante Olimpíada é lenda’

Ele posou paraseu primeiro ensaio sensual ao lado da esposa

Na contagem regressiva para a Olimpíada no Rio de Janeiro, o ex-jogador de vôlei e medalhista olímpico Giba lembra da época das quadras e jogos para defender as cores da bandeira do Brasil.

Um dos principais nomes da história do voleibol mundial e ídolo nacional de uma geração - ele se aposentou em meados de 2014 - diz que nunca fez jejum de sexo na véspera das competições.

Nos bastidores de seu primeiro ensaio sensual no Paparazzo ao lado da mulher, a ex-modelo Maria Luiza Daudt, que aconteceu em uma casa bucólica na zona sul carioca na tarde desta terça-feira, 5, Giba quebrou o silêncio e garantiu que sempre teve companhia feminina na concentração.

“Essa história de jejum de sexo pode ser proibido no futebol. Mas no vôlei nunca foi assim. Isso é lenda! Sempre viajei com mulher e até mesmo com os filhos durante a Olímpiada. Todos os atletas podiam estar com suas respectivas famílias. O Bernardinho (técnico da seleção masculina de vôlei) sempre alertou para não confundir liberdade com libertinagem. E, se souber controlar, por que tirar esse prazer? Então ficava tudo certo", contou ele, que na véspera dos jogos de Sidney, na Austrália, em 2000, acabou fraturando o pênis.

Giba posa para o Paparazzo com sua esposa (Crédito: Alexandre Campbell)
Giba posa para o Paparazzo com sua esposa (Crédito: Alexandre Campbell)


Fonte: Com informações: Ego